IR 2021: mãe pode constar como dependente de dois filhos?; veja a resposta

Dúvida é relacionada à inclusão de parentes em declaração de cada filho; entrega de declaração do IR 2021 vai até 31 de maio

A declaração do IR 2021, que tem prazo para a entrega até dia 31 deste mês, continua gerando dúvidas na população.

A pergunta de uma internauta é relacionada ao plano de saúde da mãe pago por ela e pela irmã se é possível declarar no IR de cada uma. Confira:

Parentes podem ser incluídos na declaração desde que haja limite de renda de no máximo R$ 22.847,76 no ano – Foto: Marcello Casal Jr/Agência BrasilParentes podem ser incluídos na declaração desde que haja limite de renda de no máximo R$ 22.847,76 no ano – Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

“Eu e minha irmã dividimos pagamos plano de saúde e todas as despesas de nossa mãe idosa. Podemos colocar nossa mãe como dependente no IR de cada uma de nós?”

Resposta: Não pode.

A mãe só pode constar como dependente na declaração de apenas um dos filhos, nunca de dois ao mesmo tempo.

Para incluir a mãe (ou pai, vó/vô/bisavó/bisavô) como dependente, é preciso que haja um limite de renda de no máximo R$ 22.847,76 no ano. Se sua mãe receber uma aposentadoria ou pensão e ultrapassar esse limite, já não poderá entrar na declaração.

Entenda quem pode ser dependente no IR 2021

Em 2020, o limite para dedução por dependente é de R$ R$ 2.275,08.

Podem ser dependentes:

  • o cônjuge (o marido ou a mulher);
  • o companheiro com quem o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos;
  • o filho ou enteado de até 21 anos ou de qualquer idade se for incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • o filho ou enteado de até 24 anos que ainda esteja cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de segundo grau;
  • o irmão, neto ou bisneto, sem amparo dos pais, de quem o contribuinte detenha a guarda judicial, até 21 anos, ou em qualquer idade, quando incapacitado física ou mentalmente para o trabalho ou de até 24 anos se estiver estudando em escola superior ou técnica de segundo grau (desde que tenha detido a guarda judicial até 21 anos);
  • os pais, avós e bisavós que, em 2020, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ 22.847,76;
  • o menor pobre até 21 anos que o contribuinte crie e eduque e de quem detenha a guarda judicial;
  • a pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador.

ARTE IR 2021 - PRAZO 31 MAIO - TIRA DÚVIDAS

+

Economia Brasileira