Mutirão Nacional de Renegociação de Dívidas; saiba como negociar débitos

Promovida pela Federação Brasileira dos Bancos, Banco Central, Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e pelo Senado, a iniciativa também promoverá cursos de educação financeira

Pessoas físicas com dívidas em atraso poderão renegociar os débitos no Mutirão Nacional de Negociação de Dívidas e Orientação Financeira a partir desta segunda-feira (1º) até o dia 30 de novembro. Os interessados devem se cadastrar no site consumidor.gov.br, e após concluir o registro, escolher a instituição com a qual deseja negociar, relatar o problema e fazer o pedido.

Mutirão Nacional de Renegociação de Dívidas começou nesta segunda-feira (1º) – Foto: Pixabay/Divulgação/NDMutirão Nacional de Renegociação de Dívidas começou nesta segunda-feira (1º) – Foto: Pixabay/Divulgação/ND

Promovida pela Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), pelo Banco Central, pela Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça) e pelo Senado, a iniciativa também promoverá cursos de educação financeira.

Passo a passo da renegociação

  1. Cadastro e/ou login no site “consumidor.gov.br”;
  2. Devedor deve escolher a instituição com a qual deseja negociar, relatar o problema e fazer o pedido;
  3. O banco ou a financeira tem até 10 dias para analisar a requisição e apresentar uma proposta.

A novidade desta edição está no desenvolvimento de um site específico para o devedor preparar a negociação. No endereço mutirao.febraban.org.br, é possível ver orientações antes de inserir a proposta na plataforma da Senacon.

Entre as informações que podem ser obtidas na página estão: a lista das dívidas, quando vale a pena participar do mutirão e a parcela do orçamento que pode ser destinada ao pagamento das dívidas.

Na página da Febraban também há um link para o Registrato, sistema do Banco Central que divulga um extrato das informações de uma pessoa com instituições financeiras, inclusive a lista de dívidas em seu nome. O site também fornece o ISF (Índice de Saúde Financeira) de cada devedor.

Educação financeira

Segundo a Febraban, o foco na educação financeira representa um dos principais diferenciais do mutirão deste ano. O objetivo é preparar os consumidores para a negociação em si, evitando que o usuário chegue em desvantagem na hora de lidar com as instituições financeiras e reduzindo o risco de reincidência dos devedores.

Poderão fazer parte do mutirão dívidas sem bens dados em garantia, que estejam em atraso e em nome de uma pessoa natural e tenham sido contraídas de bancos ou financeiras.

Segundo o Banco Central, o acordo de cooperação técnica entre o órgão e a Febraban para desenvolver ações coordenadas de educação financeira integra a Agenda BC#, lista com as prioridades e as estratégias da autoridade monetária.

+

Economia Brasileira

Loading...