Pagamento de benefícios a moradores do Amapá é antecipado

Portaria conjunta autorizando a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25); a situação foi normalizada na terça-feira (24)

Os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), com domicílios no estado do Amapá, vão receber os benefícios de dezembro antecipadamente. A portaria conjunta autorizando a medida está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (25).

Pagamento de benefícios a moradores do Amapá é antecipado. A medida foi publicada no Diário Oficial da União – Foto: Divulgação/Ministério de Minas e Energia/NDPagamento de benefícios a moradores do Amapá é antecipado. A medida foi publicada no Diário Oficial da União – Foto: Divulgação/Ministério de Minas e Energia/ND

A decisão da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, considerou a Portaria nº 2.938, de 21 de novembro de 2020, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Esta portaria reconheceu o Estado de Calamidade Pública em toda a área do território do Amapá, devido à interrupção no abastecimento de energia elétrica no estado.

O pagamento dos benefícios de prestação continuada previdenciária e assistencial administrados pelo INSS é antecipado para o primeiro dia útil do cronograma, a partir da competência de dezembro de 2020 e enquanto perdurar a situação de calamidade, diz o documento.

Apagão

No dia 3 de novembro, um incêndio em um transformador da subestação da capital, Macapá, ocasionou o desligamento automático nas linhas de transmissão Laranjal/Macapá e das usinas hidrelétricas de Coaracy Nunes e Ferreira Gomes, que abastecem o estado.

Durante o período da interrupção do serviço, a população amapaense enfrentou as consequências da falta de energia elétrica.

A situação só foi normalizada nessa terça-feira (24), 21 dias após a interrupção do serviço com a restauração da carga de energia sistema, quando a CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá) anunciou o encerramento do rodízio imposto pelo incêndio na subestação.

+

Economia Brasileira