Karina Manarin

Com foco em notícias de política, o blog traz todos os dias também as informações do cotidiano e que interferem diretamente na vida das pessoas de todo o Sul Catarinense.


Projeto estimula debate sobre preços mais altos para produtos femininos

Artigos femininos chegam a ter preço quase 50% a mais do que o correspondente masculino

O Imposto Rosa, é o custo agregado a produtos femininos, incide em até 50% a mais que o preço correspondente masculino e o projeto do senador Jorginho Mello, do PL, tem por base o estímulo a campanhas contra o Imposto.

Jorginho Mello – Foto: Flávio Tin/NDJorginho Mello – Foto: Flávio Tin/ND

A proposta  institui a Semana Nacional de Mobilização, Conscientização e Estimulo à adoção da Campanha contra o Imposto Rosa, que será celebrada anualmente tendo por base o dia 15 de abril. 

 Artigos de vestuário, como camisetas, por exemplo, são comercializadas até 15% mais caras, o mesmo ocorrendo com produtos de higiene pessoal, como shampoos e condicionadores: quase 50% a mais que o valor do correspondente masculino. 

Estudos mostram, segundo o senador, que esse mesmo padrão se repete em outras áreas, como crédito e hipoteca.

– O que desejamos com esta Semana Nacional é estimular a discussão e conscientização tantos das empresas privadas como públicas a fim de combater essa discrepância de valores cobrados – justifica Mello.