Márcio Godoy

Conteúdo especial • Tudo sobre serviços e produtos financeiros, não cair em roubadas, dicas e sugestões, open banking, universo digital, cenários econômicos, suas oportunidades e muito mais, seja bem-vindo!


Reestruturação de dívidas: quais os caminhos, como e quando fazer

No Brasil existem mais de 60 milhões de pessoas físicas com dívidas, comece agora a sua reestruturação de dívidas

Todo final de ano e início do próximo ano, nasce a esperança, renova a fé, os sonhos ficam mais latentes nas nossas memórias. E como não poderia deixar de ser, as contas a pagar e a receber vêm junto no pacote.

Confira dicas de como se livrar das dívidas, com planejamento – Foto: Divulgação/ Pixabay/ NDConfira dicas de como se livrar das dívidas, com planejamento – Foto: Divulgação/ Pixabay/ ND

Estamos no mundo capitalista, de concentração de riquezas, injustiças sociais, crise ambiental no mundo, pandemias…

Alguns especialistas entendem que é hora de repensar o sistema capitalista, é necessário tratar o seu dinheiro com muito respeito, o dinheiro que está no seu bolso não aguenta desaforo, o consumo descontrolado, o consumo por consumo, o consumo de modinha, o consumo patológico.

Portanto, se você é aquela pessoa que acabou de comprar um sapato e ao sair da loja olha para a vitrine e pensa ou fala, mês que vem venho buscar aquele outro sapato, meu amigo ou minha amiga com toda franqueza você está doente.

Muitas pessoas endividadas sofrem deste transtorno de consumo compulsivo, vão fazendo dívidas futuras e de repente, da noite para o dia, perdem o emprego, seus negócios não decolam, surgem despesas extras no meio do caminho.

Enfim, o imponderado acontece. Alguns sinônimos: imprudente, irrefletido, precipitado, inadvertido. Impetuoso, impulsivo.

Pontapé inicial

É neste momento do ano, nos primeiros dias que você precisa fazer o seu planejamento, sua reestruturação de dívidas. Seguem 12 dicas para o pontapé inicial que vai mudar a sua vida para melhor.

1- Abrir uma planilha e lançar todas as despesas do mês, fixas e variáveis.

2- Fazer análise detalhada conta por conta. O foco é simples, como reduzir despesas, onde reduzir, substituir por outras marcas, modelos etc.

3- Lançar todas as dívidas vencidas e a vencer (cartão de crédito, cheque especial, etc.) e analisar os juros e multas de cada dívida.

4- Encontrar no mercado financeiro formas de portabilidade com taxas de juros menores ou redução desta dívida através de acordo com alongamento de dívida pré-fixada.

5- Lançar todas as receitas financeiras. Caso tenha, incluir o seu patrimônio (carro, moto, casa, outros) com os respectivos valores de mercado.

6- Ao final do primeiro mês, fazer as comparações de quanto gastava com isso ou aquilo e quanto está gastando com a sua reestruturação de dívida.

7- Repetir estas comparações todos os meses.

8- Tenha atitudes positivas.

9- Comprar gasolina e pagar à vista é mais barato que pagar gasolina no cartão de crédito, então sempre à vista.

10- Procure sempre gastar o seu dinheiro onde tem programas de cash back. Ao final do mês vai ter uma pequena riqueza em estoque.

11- Vá em supermercados com programas de sorteios de carros, casas, dinheiro, quem não arrisca não ganha.

12- Se possível, faça um consórcio no valor do seu orçamento anual. Vamos aqui considerar que o seu orçamento ao mês é R$ 8 mil; multiplicado por 12 meses, dá R$ 96 mil. Simples assim, faça uma carta de crédito de R$ 100 mil para pagar em 120 meses, valor da parcela de no máximo R$ 500. Todo mês tem sorteio da carta de crédito, aqui você está fazendo uma trava ativa de patrimônio.

Se você chegou até aqui na leitura, parabéns! Agora é colocar em prática e se precisar conte comigo para poder te auxiliar no que for possível.

Márcio Godoy – Personal Banker e membro pela Franq Open Banking.

Loading...