Ações de combate à pandemia da Covid-19 em Florianópolis

Capital de SC segue com baixa letalidade nos casos de infectados pelo Coronavírus e conta com tecnologia para rastrear possíveis contágios, testar, isolar e acompanhar pacientes

Florianópolis já realizou mais de 38 mil testes para o coronavírus, incluindo os que foram feitos por laboratórios particulares – PMF/Divulgação/ND

No enfrentamento à pandemia da Covid-19, a maior crise sanitária dos últimos tempos, a Prefeitura de Florianópolis segue estruturando ações de controle da disseminação do vírus. Com mais de 38 mil testes realizados, incluindo os que foram feitos por laboratórios particulares, a Capital de SC já testou cerca de 20% a mais que a Coréia do Sul, o país que mais realizou testes no mundo.

Desde a primeira quinzena de março deste ano, com a adoção antecipada da quarentena para conter o avanço da pandemia na Capital, Florianópolis despontou no cenário nacional como referência na gestão e controle da crise do Coronavírus. A letalidade pela doença é uma das mais baixas, em comparação com outras capitais brasileiras. No município, esse índice atualmente é de 1,06%.

Outro indicador que destaca a eficiência das ações implementadas é o número de testes feitos para detectar a doença. Desde abril, quando os procedimentos de testagem iniciaram, até agosto, a Capital já coordenou a realização de 38.046 testes. O número é cerca de 20% a mais que a Coréia do Sul, o país que mais realizou testes no mundo. Considerando que a população do município é de 500.973 mil habitantes, o número de testes feitos indica que, proporcionalmente, Florianópolis realizou até o momento, 75.945 mil testagem por milhão de habitantes.

Para ampliar a capacidade de testagem e isolamento de casos assintomáticos, a administração municipal conta com a parceria do Movimento Floripa Sustentável. Por meio dessa iniciativa, setores da administração municipal que atendem diretamente o público vem sendo testados. São eles: trabalhadores da Secretaria Municipal de Assistência Social; de Saúde; de Infraestrutura; Comcap e Guarda Municipal, além de trabalhadores de galerias comerciais e das forças policiais como: Bombeiros, Policiais Militares e Civis e PMRv.

A área social também está no foco das iniciativas. Por meio da rede solidária da PMF, a Somar Floripa, já foram entregues 40 mil kits de alimentos, 8 mil cobertores e 14 toneladas de roupas para famílias de diversas comunidades. A rede também coordenou campanhas de arrecadação de TNT para produção de máscaras e macacões para profissionais da linha de frente, encaminhamento de voluntários para levarem idosos para receberem imunização contra a gripe, chamamento de costureiras voluntárias para produção de máscaras de proteção facial.
Em relação ao isolamento social, que faz parte do protocolo da Secretaria Municipal de Saúde, direcionado às pessoas com suspeita ou confirmação de Covid-19, PMF oferece um hotel para pessoas em vulnerabilidade social ou que por algum outro motivo não consigam fazer isolamento domiciliar após confirmação da doença. Durante o período nesse hotel credenciado, o paciente também recebe acompanhamento da equipe de saúde.

As ações de controle da pandemia em Florianópolis pela PMF contam com uma importante aliada: a tecnologia – PMF/Divulgação/ND

Tecnologia é aliada na gestão da pandemia

As ações de controle da pandemia em Florianópolis pela PMF contam com uma importante aliada: a tecnologia. Referência em todo país pelo pioneirismo na telemedicina, o Alô Saúde Floripa oferece atendimento pré-clínico gratuito por telefone, aplicativo ou site 24h por dia. E cada equipe de saúde da família possuem smartphones para contato direto e acompanhamento dos pacientes suspeitos e contaminados de sua área de abrangência e já realizaram mais de 60 mil videochamadas. Outra ferramenta é o sistema de alerta via SMS, que avisa moradores em um raio de 200 metros, quando um vizinho testa positivo para Covid-19. A mensagem orienta o destinatário a redobrar os cuidados com a higienização e distanciamento social.

A plataforma de QR Code também é um case de sucesso no rastreio de possíveis contaminações pela doença. Mais de 5,3 mil estabelecimentos aderiram a esse serviço que já conta com cerca de 1,5 milhão de check-ins. Em breve, mais uma ferramenta será utilizada no município. É o sistema de inteligência artificial Laura, que vai entrar em contato com os pacientes por meio de mensagens no WhatsApp fazendo perguntas simples para acompanhar o estado de saúde de casos suspeitos e confirmados para Covid-19. A iniciativa é resultado de uma parceria entre PMF e Unimed.

+

Aniversário ND