Às vésperas do verão em SC, contratar mão de obra é problema, diz setor de bares e restaurantes

Pandemia provocou demissão em massa de trabalhadores do setor, que voltaram para as suas cidades pois não tinham como se manter pagando aluguel

Com a temporada de verão chegando, a pandemia da Covid-19 ainda tem impactos diretos no setor de bares e restaurantes em Santa Catarina. De acordo com o presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Raphael Dabdab, o setor está com dificuldade para contratar “maior do que o normal”.

Pandemia ainda afeta setor de bares e restaurantes – Foto: Leo Munhoz/NDPandemia ainda afeta setor de bares e restaurantes – Foto: Leo Munhoz/ND

A pandemia provocou a demissão em massa de trabalhadores do setor, que voltaram para as suas cidades pois não tinham como se manter pagando aluguel.

“Pessoas perderam o emprego e não conseguiram se manter na cidade, normalmente em regiões litorâneas, e acabaram retornando para a cidade natal para morar com pais ou familiares, por não conseguirem se manter”, explica Dabdab.

Alguns empresários estão usando estratégias para facilitar o retorno desse funcionário para a cidade litorânea. Segundo o setor, alguns estão custeando a passagem da cidade onde o empregado está morando para a cidade do emprego.

“Alguns estabelecimentos acabam facilitando a vinda do trabalhador, custeando transporte, fazendo algum outro tipo de custeio, as operações de beira de praia tem um fluxo muito sazonal, algumas inclusives contam com hospedagem”, explica Dabdab.

“Precisamos que essa mão de obra volte para os locais onde tem geração de emprego, normalmente nessa época do ano já se tinha dificuldade para contratar. Esse ano a dificuldade é maior em função disso”, completa.

Impacto econômico

De cada 10 empresas, três fecharam as portas. Das sete que permanecem operando, cinco estão endividadas, segundo a Abrasel.

Setor ainda enfrenta impactos econômicos causados pela pandemia da Covid-19 – Foto: PixabaySetor ainda enfrenta impactos econômicos causados pela pandemia da Covid-19 – Foto: Pixabay

“O setor foi muito impactado pela pandemia. Estimamos que dos 100 mil postos de trabalho que são gerados pelo setor pelos mais de 15 mil estabelecimentos no Estado, no auge da pandemia, foram perdidos cerca de 40 mil”, explica o presidente.

A estimativa do setor é que na temporada de verão, Santa Catarina chegue próximo desses 100 mil postos de trabalho no mês de janeiro.

“Ainda é abaixo do normal, normalmente chegava entre 120 e 130 mil com os postos de trabalho na temporada. Esperamos um bom fluxo de turistas, já tivemos bom movimento nos feriados deste ano”, diz o presidente.

“Alguns são temporários e outros fixos. A perspectiva de retomada gradual, empresários estão se reestruturando, todas as operações tiveram que enxugar o quadro”, completa.

Geração de empregos

Os setores que mais devem abrir vagas neste fim de 2021 e início de 2022 são alimentação (60%), alojamento (52%) e vestuários, calçados e acessórios (48%), de acordo com a pesquisa Trabalho temporário– Temporada Verão 2022, realizada pela Fecomércio SC em 11 cidades.

Bares e restaurantes foram impacotados pela pandemia – Foto: Hulki Okan/Unsplash/NDBares e restaurantes foram impacotados pela pandemia – Foto: Hulki Okan/Unsplash/ND

Já os setores que foram menos impactados na pandemia ou que já recuperaram as perdas no mercado de trabalho, como móveis/decoração (17%) e farmácia (11%), tendem a não ampliar o número de funcionários.

No acumulado de 2021, o segmento de farmácia criou 1.386 postos e lidera a abertura de novas vagas entre as 221 atividades do comércio. O comércio varejista de móveis apresenta cenário parecido e gerou 544 postos de trabalho no acumulado do ano.

+

Economia SC

Loading...