Auxílio Emergencial de Florianópolis começa a ser pago nesta sexta-feira (28)

Lista dos beneficiados já está disponível no site do Covidômetro da Capital, confira a relação e outras informações sobre o aporte financeiro

Florianópolis é primeira cidade catarinense a conceder um auxílio emergencial municipal para as pessoas em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia de Covid-19, o AME Floripa. Nesta quarta-feira (26) foi assinado o contrato da Prefeitura da Capital com a Caixa Econômica Federal para que o pagamento do benefício comece a ser feito a partir desta sexta-feira (28).

Contrato da Prefeitura de Florianópolis com a Caixa Econômica Federal foi assinado nesta quarta-feira (26) – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/NDContrato da Prefeitura de Florianópolis com a Caixa Econômica Federal foi assinado nesta quarta-feira (26) – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/ND

Moradores da cidade com famílias que têm renda per capita de, no máximo, R$ 178 mensais já podem saber se têm direito ao benefício pelo site do Covidômetro.

O aporte financeiro, informa a Prefeitura da Capital, é concedido por meio de duas modalidades. A primeira, geral, prevê um valor de R$ 1.500 mil divididos em cinco parcelas de R$ 300.

Confira todas as informações e quem tem direito ao benefício aqui 

A segunda é para famílias monoparentais que têm a mulher como provedora, as chamadas “mães solo”. Neste caso, será um valor de R$1.875 divididos em cinco parcelas de R$ 375. O valor diferenciado, nestes casos, ocorre decido às maiores dificuldades enfrentadas para este modelo de família, reconhecida no art.226 da Constituição Federal.

O auxílio é concedido por meio de recursos próprios da prefeitura. Podem receber o AME Floripa famílias com renda per capita de no máximo R$ 178 mensais e não recebem nenhum tipo de benefício do governo federal, como bolsa família ou auxílio emergencial.

Cerca de 1.800 famílias da Capital que não recebem nenhum tipo de ajuda governamental, como Bolsa Família ou Auxílio Emergencial Federal, irão receber cinco parcelas de um valor como forma de assegurar a sobrevivência e a reconstrução da autonomia no período de pandemia. Deste total, um terço são de famílias monoparentais.

O AME Floripa foi criado para atender essa fatia da comunidade local. “Muitas famílias não recebem hoje o bolsa família porque no ano passado não se inscreveram no auxílio emergencial do governo federal porque não precisavam na época, mas a sua situação mudou depois e essas pessoas ficaram excluídas destes programas assistenciais. É essa parte da população que queremos contemplar agora”, afirma o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

Novas famílias devem ser atendidas

Além das famílias já contempladas, o município também solicitou ao governo federal a base atualizada do CadÚnico para quem se inscreveu de janeiro a maio de 2021. O município deve fechar a lista nos próximos dias e enviar à Câmara Municipal uma alteração do projeto do AME para incluir esses novos participantes e posteriormente iniciar o pagamento.

 Ajuda para os “invisíveis”

A secretária de Assistência Social de Florianópolis  explica que a preocupação do município ocorre pois, neste ano, só vai receber auxílio emergencial do governo federal quem se cadastrou em 2020.

https://covidometrofloripa.com.br/amefloripahttps://covidometrofloripa.com.br/amefloripa“Só recebeu esse benefício federal no ano passado quem estava cadastrado até abril daquele ano. Portanto, quem teve sua situação financeira agravada após essa data não foi contemplado. Essas pessoas serão atendidas pelo auxílio emergencial municipal”, esclarece.

Maria Cláudia acrescenta que o aporte contempla os “invisíveis” da cidade. “Essas famílias, apesar de estarem em situação de extrema vulnerabilidade social, não recebem nenhum auxílio financeiro no momento, isso é muito preocupante, por isso  criamos o AME Floripa. Os impactos da pandemia se estendem para muito além da questão sanitária, os prejuízos financeiros são enormes para muitas pessoas, que estão tentando sobreviver”, afirma.

Ainda de acordo com secretária, os informais, MEIs (microempreendedores individuais) e contribuintes individuais do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que não estavam nesse cadastro e se registraram para receber o auxílio emergencial do governo federal, foram atendidos. Cerca de 8.000 pessoas em Florianópolis receberam este auxílio do governo federal em dezembro de 2020.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis

Loading...