BRDE celebra desempenho histórico em 2021 e pretende ampliar investimentos no próximo ano

Banco prevê recordes em contratos firmados no período, planeja manter apoio aos micro e pequenos empresários, além de microempreendedores individuais, e buscará ainda mais recursos para SC em 2022

Após um período difícil, de paralisação das atividades e apreensão devido à chegada da pandemia de Covid-19, que afetou todos os setores econômicos no último ano, 2021 trouxe a esperança, renovação das perspectivas e do otimismo com o avanço da imunização contra a doença, queda no número de casos graves e óbitos no país.

Setor de turismo, um dos mais atingidos na pandemia, foi um dos beneficiados pelo programa SC Mais Renda Empresarial, do BRDE, nesse ano – Foto: Reprodução/NDTVSetor de turismo, um dos mais atingidos na pandemia, foi um dos beneficiados pelo programa SC Mais Renda Empresarial, do BRDE, nesse ano – Foto: Reprodução/NDTV

O Banco Mundial estima que o Brasil terá um crescimento econômico de 5,3% nesse ano, em contrapartida da retração de 4,1% verificada em 2020. Santa Catarina alcançou um dos melhores índices de sua história neste ano, balizado pelo PIB (Produto Interno Bruto) estadual, que saltou de 2,9% para 9% nos 12 meses encerrados no último mês de junho.

O BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) também comemora crescimento e bom desempenho em 2021. De acordo com Marcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito da instituição, apenas em SC, o banco deve bater recordes em número de contratos firmados em relação a 2020. “Em especial nos setores do agronegócio, comércio, serviço e infraestrutura. Ao todo, foram mais de 5,2 mil operações realizadas, o que representa cerca de 65% dos atendimentos realizados nos três Estados do Sul do país”, afirma.

A movimentação levou a instituição a atingir a marca de R$ 1,3 bilhão em contratos firmados, montante que já supera o registrado no último ano. “Com a pandemia ajustamos nosso foco, buscando viabilizar o crédito especialmente à questão do capital de giro, focado no pequeno empreendedor. O que rendeu ao banco, inclusive, o primeiro lugar na categoria inovação em crédito do prêmio Banking Transformation. Esse resultado demonstra que apesar da crise não paramos e estamos conseguindo ajudar Santa Catarina a sair primeiro e mais forte desta pandemia”, ressalta.

O diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, reforça os resultados positivos alcançados, apesar das dificuldades enfrentadas.  “2021 foi um ano muito interessante e, com a pandemia acabando, nós mostramos uma capacidade de crescimento muito grande, batemos todos os recordes de contratos celebrados, com empresas e pessoas físicas, pois buscamos facilitar o crédito nesse momento de dificuldade, em que o governo de Santa Catarina pagou os juros para micro e pequenas empresas e para microempreendedores individuais, foi extremamente participativo, permitindo que mantivéssemos milhares de empregos”, explica.

Ele se refere ao programa SC Mais Renda Empresarial, que começou a operar em agosto deste ano. A iniciativa, do governo estadual, oferece operações de crédito para micro e pequenos empreendedores e MEIS (microempreendedores individuais) e realizou cerca de 3.850 contratos em Santa Catarina.

SC Mais Renda Empresarial

Criado justamente para atender os empresários mais afetados pela pandemia de Covid-19, o programa oferece linhas de crédito para os micro e pequenos empresários de até R$ 100 mil com juros subsidiados integralmente pelo Governo do Estado para aqueles que estiverem adimplentes, com carência de até 12 meses e 36 meses para amortização.

Para os MEIs, o valor para financiamento é de até R$ 10 mil, tendo seis meses de carência e 12 meses de amortização. Os empréstimos são viabilizados pelo BRDE com o apoio de cooperativas de crédito conveniadas.

Micro e pequenos empresários do setor de eventos também foram contemplados pelo SC Mais Renda Empresarial. Até o  último dia 20, já foram disponibilizados mais de R$ 223,5 milhões pelo BRDE por meio da iniciativa – Foto: Reprodução/NDTVMicro e pequenos empresários do setor de eventos também foram contemplados pelo SC Mais Renda Empresarial. Até o  último dia 20, já foram disponibilizados mais de R$ 223,5 milhões pelo BRDE por meio da iniciativa – Foto: Reprodução/NDTV

Dados do BRDE apontam que, por meio do programa, até o dia 20 de dezembro deste ano, já foram disponibilizados mais de R$ 223,5 milhões e atendidas pessoas em 210 municípios catarinenses – com as duas linhas de crédito.

“Esse programa foi idealizado pelo governo de Santa Catarina, na sensibilidade do governador Carlos Moisés e da Secretaria da Fazenda que, por meio do BRDE, ofertou esses investimentos num momento de pandemia, de dificuldades, para vários segmentos, notadamente o setor de turismo, de eventos, que tiveram grande dificuldade”, explica Pinho Moreira.

O diretor financeiro do banco ressalta ainda o caráter social e os benefícios da iniciativa para a população catarinense. “Com esse programa o governo deu uma demonstração de sensibilidade social, apresentando essa alternativa também para microempreendedores individuais. E quem são esses? São os pedreiros, carpinteiros, barbeiros e tantos outros empresários que também passaram por momentos difíceis. A distribuição e a pulverização desses recursos pelo Estado são feitas por meio das cooperativas de crédito, como Sicoob, Sicredi e tantas outras que estão próximas aos cidadãos, que conhecem as pequenas e médias empresas e as pessoas que estão em dificuldades. Desta forma os recursos são repassados de forma ágil e atendendo cada canto do nosso Estado, mostrando o acerto, a manutenção dos empregos, que era uma condição de empréstimo para esses empresários, que não houvesse demissão, mantendo o mesmo número de empregados. Isso foi cumprido à risca”, afirma.

De acordo com Marcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito da instituição, apenas em SC, o banco deve bater recordes em número de contratos firmados em relação a 2020 – Foto: Reprodução/NDTVDe acordo com Marcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito da instituição, apenas em SC, o banco deve bater recordes em número de contratos firmados em relação a 2020 – Foto: Reprodução/NDTV

Foco nos micro e pequenos empresários

De acordo com Marcelo Dutra, o BRDE pretende continuar apoiando os micro e pequenos, além dos microempreendedores individuais. “Nosso papel é atender necessidade do mercado e estarmos alinhados às diretrizes do governo do Estado. O BRDE estará sempre à disposição para auxiliar o pequeno empreendedor. Os últimos anos possibilitaram ao banco uma capacidade significativa de operação para atender aos micros e pequenos empresários, o que já nos gabaritou para operar de acordo com as necessidades existentes. A intenção é estar mais perto de quem precisa do BRDE e isso nós vamos continuar a fazer. A pulverização do crédito, visando sobretudo alcançar a maior capacidade de fomentar aqueles que desejam empreender nesse Estado, é uma diretriz fundamental do governador Carlos Moisés”, esclarece o diretor.

Mais recursos e investimentos no próximo ano

Para o próximo ano, antecipa o vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito da instituição, o desafio é captar cada vez mais recursos. “Sobretudo acelerar a entrega desses recursos para que se possa gerar um efeito social de curto e médio prazo relevante para continuar sendo um banco de desenvolvimento diferenciado. A aproximação com a sociedade deve ser um pilar, atuando com políticas públicas voltadas às demandas de empreendedores do campo ou da cidade, quer seja pequenos médios ou grandes negócios e, principalmente, chegando em todos os munícipes”, diz Marcelo Dutra.

Diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, destaca resultados positivos no ano de 2021 e diz que o banco continuará presente no desenvolvimento de SC – Foto: Reprodução/NDTVDiretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, destaca resultados positivos no ano de 2021 e diz que o banco continuará presente no desenvolvimento de SC – Foto: Reprodução/NDTV

O diretor financeiro do BRDE destaca que o banco está atento à situação que o Brasil e o mundo vivem hoje, às turbulências econômicas, e que continuará a cumprir seu papel em 2022, de fomentar os três Estados do Sul do país. “Estamos vivendo um momento atípico de reflexão, em que a taxa Selic, que há pouco tempo estava em 2%, agora chegou a 9,25% e todos os anúncios, além do boletim Focus do Banco Central, mostram que, no início do ano que vem, chegará a 11%. Desta forma, há um encarecimento do dinheiro e isso é preocupante, a inflação chegando, já em torno de 11% nos últimos 12 meses. Será um ano desafiador, teremos eleições gerais para governadores, deputados, senadores e presidente da República. Então, nós do BRDE estamos atentos a isso, a este momento, mas não descumpriremos o papel deste banco que foi idealizado há 60 anos pelos governadores do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, no sentido de fomentar e ajudar no desenvolvimento desses Estados. Isso está acontecendo e o banco com certeza estará presente no desenvolvimento de Santa Catarina”, finaliza Pinho Moreira.

+

BRDE – SC mais renda empresarial

Loading...