Chapecó tem uma farmácia para cada 700 pessoas e acende alertas

Município conta com número maior do que o parâmetro de farmácia x população da Organização Mundial da Saúde

O crescente número de implantação de farmácias tem chamado a atenção em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. São, ao todo, 325 estabelecimentos ativos e o número ultrapassa o parâmetro farmácia x população da OMS (Organização Mundial da Saúde). Os dados são do cadastro da prefeitura.

Chapecó tem mais de 300 farmácias. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDChapecó tem mais de 300 farmácias. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

Conforme indicações do Sicom (Sindicato do Comércio da Região de Chapecó), esse crescimento proporciona benefícios para as empresas e também para os consumidores, mas há o risco da automedicação.

Nesse número, levantado em 9 de setembro, estão desde empresas com único estabelecimento até redes com atuação nacional e maior quantidade de farmácias na cidade.

Como a população estimada de Chapecó é de 227,5 mil habitantes, conforme o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), com esse número de 325 estabelecimentos haveria uma farmácia instalada para cada grupo de 700 habitantes, muito além do indicado pela OMS.

Quanto ao expressivo número de estabelecimentos, o diretor da Câmara Setorial de Farmácias do Sicom, Luiz Gustavo de Camargo, avalia que há uma situação que desconsidera o papel da farmácia perante a população.

Ele argumenta que foi criada “a cultura de que farmácia é mero comércio e o medicamento é tratado como mercadoria como outra qualquer e isto tem estimulado, e muito, a abertura de inúmeras farmácias, aumentando o consumo de medicamentos de forma indiscriminada”.

Especificamente em relação a Chapecó, Camargo argumenta sobre a grande quantidade. Ele explica que para a Organização Mundial da Saúde o ideal é uma farmácia para cada 10 mil habitantes, mas hoje há na cidade “praticamente uma para cada mil habitantes”.

Diretor da Farmácia Camargo, ele avalia como consequências a automedicação e o uso indiscriminado de analgésicos e anti-inflamatórios, o que aumenta os casos de intoxicação medicamentosa.

A quantidade de farmácias traz benefícios e dificuldades. – Foto: Reprodução/NDA quantidade de farmácias traz benefícios e dificuldades. – Foto: Reprodução/ND

Já para Emerson Luiz Angonese, da rede chapecoense Farmácias São Rafael, essa é uma realidade da maioria das cidades, principalmente aquelas que se destacam pela economia, número de habitantes, PIB (Produto Interno Bruto) e renda per capita da população.

“Esse crescimento acelerado está relacionado à projeção de que o consumo de produtos e serviços no ramo que compreende medicamentos, suplementação, nutracêuticos e perfumaria em geral dobre nos próximos cinco anos, devido ao envelhecimento da população, ao aumento nos cuidados e na prevenção”, explica.

Vantagens e dificuldades

Os dois empresários consideram que há dificuldades e vantagens para as empresas. Para Angonese, uma das maiores dificuldades está na mão de obra, principalmente quanto a farmacêuticos e outros colaboradores com experiência.

Ele acrescenta que devido à grande demanda as empresas precisam contratar mesmo sem experiência e depois treinam, mas o tempo e o custo acabam sendo maiores. Outra dificuldade é o valor do aluguel: “Como existe grande procura, os alugueis estão muito acima da realidade, com proprietários fazendo leilão entre os interessados”, avalia.

Já na opinião de Camargo, a maior dificuldade “está em manter a empresa saudável financeiramente, com custos cada vez maiores e, com inúmeras opções para o cliente, a tendência é que o mercado fique cada vez mais dividido em relação a número de clientes/vendas e com faturamento menor”.

Profissionais alertam sobre a automedicação – Foto: Arquivo NDProfissionais alertam sobre a automedicação – Foto: Arquivo ND

Sobre vantagens, o diretor da São Rafael cita que, mesmo com custo alto, há grande oferta de imóveis onde podem ser instaladas farmácias. Já o dirigente da Farmácia Camargo avalia que os laboratórios farmacêuticos também precisaram rever suas políticas comerciais, mediante condições iguais a todas as farmácias, sejam elas pequenas, médias ou grandes.

Benefícios para o consumidor

O consumidor, mesmo com o risco da automedicação, tem facilidades com a evolução na quantidade de farmácias. Camargo cita a possibilidade de encontrar uma farmácia, o ganho de tempo, as opções de estacionamento e a diversificação em perfumaria, higiene, cosméticos e conveniência.

Para Angonese, o consumidor é o grande beneficiado, porque “está cada vez mais fácil e acessível encontrar uma farmácia próximo da casa ou trabalho”. Acrescenta que aumentou muito a oferta de novos produtos e serviços oferecidos, como é o caso de testes rápidos, da tele-entrega e do e-commerce, além do estacionamento gratuito.

Sobre a questão dos preços praticados, Angonese entende que os consumidores “estão gostando”. Explica que quanto mais opções de lojas, as ofertas de produtos e serviços ficam mais acessíveis à população, gerando economia no orçamento.

Camargo lembra que o preço de medicamentos ainda é tabelado e controlado pelo governo, com reajustes que ocorrem uma vez ao ano, mas os próprios laboratórios farmacêuticos têm adotado políticas de redução de preços diante da concorrência entre eles.

Assim, explica ele, a variação de preços é pontual e se dá em determinados grupos de produtos, denominados “medicamentos de uso contínuo”, pois nos demais os valores seguem os preços determinados pelo governo, com algumas exceções sazonais.

Localização

A expansão da quantidade de farmácias apresenta, além do maior número, a melhor distribuição geográfica nos centros urbanos. “Atualmente criou-se um novo conceito de farmácia, com estacionamento próprio e em vias de grande fluxo de veículos, seja nos bairros ou próximo ao centro”, destaca o diretor de Farmácias do Sicom.

Luiz Gustavo assinala que antes a prioridade era o centro das cidades, com intenso fluxo de pessoas, mas com a falta de salas adequadas, o excesso de farmácias próximas e a falta de estacionamento “as farmácias encontraram uma solução criativa e inovadora que atende as necessidades do consumidor atual”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Economia SC

Loading...