Moacir Pereira

moacir.pereira@ndmais.com.br Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Cortes no orçamento federal atrasarão obras vitais para o desenvolvimento de SC

Críticas são consensuais nos meios politicos e empresariais contra os cortes

Uma facada de 50% nos recursos destinados a obras de infraestrutura fundamentais para Santa Catarina e previstos na Lei Orçamentária de 2021, vai prejudicar o desenvolvimento do Estado.

O orçamento destinava 271 milhões de reais para obras rodoviárias há décadas reivindicadas pelos catarinenses.   O corte aplicado vai reduzir este valor para  136 milhões de reais.

O mais grave. Esta supressão vai atingir a execução das rodovias federais 470, 282, 280, 163 e 285.

A reação contra a medida, que atinge também outros Estados, é uma unanimidade nos meios políticos e empresariais.

O presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, declarou:  “O corte no orçamento federal para obras de infraestrutura atrasa ainda mais a previsão de entrega de rodovias fundamentais para a competitividade de Santa Catarina”.

Disse mais o líder do setor produtivo, segundo nota da Assessoria da Federação:  “A recorrente falta de recursos evidencia que é fundamental termos marco regulatório e estrutura institucional adequada para viabilizar os investimentos privados no setor de infraestrutura. Além disso, precisamos estruturar um banco de projetos viáveis e atraentes ao setor privado, pois existe disponibilidade de recursos no mundo em busca de bons projetos para investir.”
Aguiar anunciou que a Fiesc vai “avaliar com a bancada federal catarinense alternativas buscando reverter pelo menos uma parte do corte”.
Ele lembrou que em março, Santa Catarina registrou recorde na movimentação de cargas nos portos. “Isso mostra que a nossa economia está ativa e os portos são eficientes. Somos uma plataforma logística fundamental para a economia brasileira. Respondemos por 20,2% da movimentação de todos os contêineres brasileiros. Mas o acesso aos portos e as nossas rodovias estão em condições precárias e não temos ferrovias. Na prática, a única rodovia federal duplicada em Santa Catarina é a BR-101, que, inclusive, também está congestionada e sem condições de trafegabilidade no trecho Norte.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...