Karina Manarin

Com foco em notícias de política, o blog traz todos os dias também as informações do cotidiano e que interferem diretamente na vida das pessoas de todo o Sul Catarinense.


Deputado cobra responsabilidade da Celesc em apagão no Meio-Oeste de SC

Deputado Cobalchini voltou a criticar duramente a Celesc em razão do apagão que aconteceu no meio-oeste e cobrou amplo estudo em todo o estado para evitar que outras regiões passe, pela mesma situação

O deputado estadual Valdir Cobalchini, do MDB, voltou a criticar duramente a Celesc em razão do apagão no Meio-Oeste e a demora da empresa em encaminhar solução.

Durante reunião nesta segunda-feira (7), com lideranças do Oeste e o governador Carlos Moisés, Cobalchini questionou a falta de manutenção em torres caídas, sugeriu amplo estudo em todo o estado para identificar regiões que possam estar na mesma situação, e cobrou a responsabilidade da Celesc no caso do Oeste.

Reunião aconteceu ontem na Celesc – Foto: DivulgaçãoReunião aconteceu ontem na Celesc – Foto: Divulgação

“É inadmissível que em pleno século 21, uma região inteira seja submetida ao sofrimento que todos nós tivemos que passar sem energia elétrica”, pontuou o Deputado.

A reunião aconteceu no auditório da Celesc e Cobalchini cobrou também a responsabilidade da empresa Evoltz, responsável pela linha transmissora.

O caminho para uma solução efetiva da insegurança enfrentada por Caçador e região seria na opinião do deputado, a instalação de uma segunda linha de transmissão, vinda do Planalto Norte.

“Com subestação apenas em Videira, Caçador e região seguem inseguros, já que a queda das linhas vindas do Sul provocariam novamente um apagão”, constata. “Envolvendo a região num ‘anel’ de energia, com uma Linha de Transmissão vinda do Planalto Norte, não só Caçador e região ficam seguras, como até mesmo Videira e seus vizinhos ganham uma proteção maior”, completa.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.