Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Facisc entra na Justiça contra pedido de lockdown no Estado

Federação quer ser terceiro interessado na ação apresentada pelo Ministério Público e Defensoria Pública

A Facisc (Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina) entrou com pedido, na 2a Vara da Fazenda Pública, como terceiro interessado na ação civil pública em que o Ministério Público de Santa Catarina e a Defensoria Pública estão pedindo o lockdown de 14 dias no Estado.

Comércio de Blumenau  fechado durante o fim de semana, em cumprimento ao decreto estadual- Foto: Reprodução/NDTV BlumenauComércio de Blumenau  fechado durante o fim de semana, em cumprimento ao decreto estadual- Foto: Reprodução/NDTV Blumenau

A entidade, suas 148 associações empresariais associadas e as mais de 34 mil empresas ligadas ao sistema, reforça que estão seguindo os protocolos sanitários, são geradoras de emprego e renda e não contribuem para o agravamento da pandemia da Covid-19.

“Essa situação calamitosa instalada desde março de 2020 se agravou neste trimestre, período posterior às festividades de final de ano, aglomerações e festas clandestinas, sendo injusto às empresas paralisarem suas atividades”, afirma o presidente da Facisc, Sérgio Rodrigues Alves.

Segue a Facisc na sua manifestação: “Os mais diversos setores da economia, tiveram seus faturamentos drasticamente afetados, mesmo aqueles autorizados a funcionarem por comercializaram ou prestarem serviços listados como essenciais, ao passo que instaurar o lockdown, comprometerá ainda a obtenção de receitas, podendo refletir em mais demissões, e fechamento de empresas. Ainda, nesse sentido, há preocupação quanto ao cumprimento das obrigações trabalhistas, reflexos salariais, adimplemento de obrigações com terceiros (fornecedores e bancos), e afetação mais drástica à renda do trabalhador.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.