Greve da pesca da sardinha chega ao fim em SC; veja o que ficou decidido 

Paralisação dos pescadores começou uma semana depois do início da safra da sardinha; barcos devem retornar para o mar em breve

Depois de praticamente 13 dias de paralisação, nesta segunda-feira (21) os pescadores de sardinha aceitaram a contraposta feita pelos armadores da modalidade de Cerco e encerraram a greve, a informação foi confirmada pelo Sindipi (Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região). A paralisação dos pescadores começou uma semana depois do início da safra da sardinha.

Paralisação demorou cerca de 13 dias – Foto: Sindipi/ReproduçãoParalisação demorou cerca de 13 dias – Foto: Sindipi/Reprodução

No documento assinado pelo presidente do Sitrapesca (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Pesca de Santa Catarina), Henrique Pereira, os trabalhadores concordaram com o preço mínimo de R$ 3,20 para o quilo da sardinha verdadeira até a Páscoa.

A expectativa é que os barcos retomem as suas atividades em alto mar assim que o clima estiver favorável, o que deve ocorrer até o final desta semana.

A modalidade de Cerco captura diversas espécies de peixes. A safra da sardinha começou no dia 1º de março e segue até o dia 30 de setembro. Já o defeso da sardinha, período em que a captura do pescado fica proibida, começa no dia 1º de outubro e segue até o dia 28 de fevereiro.

+

Economia SC

Loading...