Itens básicos de consumo têm queda no preço em Chapecó

Informação é de um levantamento feito pelo Sicom e a Unochapecó

O preço total dos 57 itens básicos que compõem o cesto de produtos registrou, no mês de maio, o primeiro recuo de custo deste ano, em Chapecó, no Oeste catarinense. Em comparação com abril, a redução foi de 0,69%. Isso é o que mostra levantamento feito em parceria entre o curso de Ciências Econômicas da Unochapecó e o Sicom (Sindicato do Comércio da Região de Chapecó).

Porém, em comparação com o ano anterior, os produtos registraram aumento – Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação NDPorém, em comparação com o ano anterior, os produtos registraram aumento – Foto: Prefeitura de Joinville/Divulgação ND

Conforme a pesquisa, o preço médio do cesto de produtos básicos no município ficou em R$ 2.156,07, enquanto em abril o valor era de R$ 2.171,10. A pesquisa indica, ainda, que apesar da queda neste mês, se comparado com os últimos 12 meses, o cesto básico sofreu aumento. Foi de 24,34% em comparação com maio de 2021, quando o custo era de R$ 1.734,06.

Conforme os dados da pesquisa, a queda mais significativa foi verificada na cenoura, em 44,03%, seguida pelo tomate comum, em 36,59%. Já o produto que registrou o maior aumento foi a cebola, em 19,65%, seguida pelo sabão em pó, em 15,25%. Neste mês, uma família chapecoense necessita de 1,96 salário mínimo (líquido) para adquirir o cesto de produtos básicos.

Grupos e subgrupos

Na análise por grupos e subgrupos, a pesquisa, realizada nos últimos dias 3, 4 e 11, verificou que os produtos alimentares apresentaram redução de 1,12%, em relação a abril, e um aumento de 27,20% em relação a maio de 2021.

Dentro desse grupo, o subgrupo dos produtos in natura foi responsável por essa queda, representando redução de 10,6%. Já o grupo dos produtos industrializados apresentou alta de 2,68% e os semi-industrializados de 2,39%.

No grupo dos produtos não alimentares, o aumento foi de 2,95% em comparação ao mês anterior, e de 38,29% em relação aos últimos 12 meses.

Ao observar os subgrupos dos produtos não alimentares, os materiais de limpeza apresentaram aumento de 3,31%, enquanto os produtos de higiene indicaram aumento de 2,64%. Já o grupo de serviços tarifados, como energia elétrica, água e gás de cozinha, quando comparado com abril, registrou queda de preços, na ordem de 0,36%.

Cesta básica reduz

A cesta básica de 13 produtos, do custo de R$ 606,68 em abril, passou para R$ 566,32 em maio. Isso representa a redução de 6,65% no valor. Com essa redução no custo da cesta básica, os consumidores passam a precisar de 0,51 salário mínimo para adquirir esses produtos, enquanto em abril era necessário 0,55 salário mínimo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Economia SC

Loading...