Jaraguá do Sul investe em nova matriz econômica focada na inovação

Com investimentos públicos de R$ 8 milhões, o município criou o Centro de Inovação impulsionando o empreendedorismo na área de tecnologia

Entre indústrias de renome internacional e pequenos negócios impulsionados pela desburocratização, o município de Jaraguá do Sul caminha a passos largos rumo à inovação. Acompanhando um movimento que já se consolidou no país, a cidade abriga seu próprio Centro de Inovação, também conhecido como Novale Hub, impulsionando e ligando startups a outras empresas inovadoras pelo mundo.

Com investimentos públicos da ordem de R$ 8 milhões, o Centro está localizado no bairro Três Rios do Sul e começou com a instalação da WEG como empresa-âncora, em 2018. Oferece infraestrutura completa para incubação, com 2.700 m² de área construída em um terreno de 7,2 mil m² doado pelo município.

Em três anos, o Centro de Inovação fomentou 18 novos negócios. Atualmente, são 16 empresas incubadas, sendo 14 em funcionamento e duas em fase de contratação de espaços, o que representa 20% das startups do município.

Unidade foi inaugurada em 2018 e já conta com 14 startups incubadas – Foto: PMJS/DivulgaçãoUnidade foi inaugurada em 2018 e já conta com 14 startups incubadas – Foto: PMJS/Divulgação

A prefeitura de Jaraguá contribui com o desenvolvimento do projeto, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação (SEDEIN), subsidiando gastos com energia elétrica, internet, telefonia, manutenção predial e limpeza.

Os demais valores são custeados pelo próprio Centro de Inovação, que funciona no modelo de parceria público privada, sendo administrado pela Organização Social Associação do Centro de Inovação (Novale Hub) – uma impulsionadora de negócios inovadores.

A renda dos aluguéis de salas de trabalho, coworking e do auditório para eventos, e apoio de instituições parceiras, somam para que o Novale Hub se mantenha de portas abertas. Por fim, a aprovação em editais de fomento em pesquisa e melhoria na estrutura trouxeram aportes que somam mais de R$ 200 mil.

Rede de inovação

Com a iniciativa, o município passou a integrar a rede catarinense de inovação, apoiada pelo governo do Estado, através da SDE (Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico e Inovação). Entre os serviços oferecidos estão pré-incubação de empresas, incubação, aceleração, coworking, espaço maker, espaço para eventos, capacitações e P&D, Marketplace, One Stop Shop e conexão com instituições financeiras e investidores.

E porque um polo como esse é importante? Como diz o velho ditado, “uma andorinha só não faz verão”. Ou seja, um empreendedor sozinho muitas vezes não consegue transformar sua ideia – por melhor que ela seja – em um negócio enxuto, lucrativo e inovador capaz de atrair investidores, pivotar (mudar de foco e direção) e escalar (crescer em tempo recorde).

Assim, essa rede de apoio tem importância fundamental e pode ser exemplificada pelo caso da Hybri, uma das primeiras empresas incubadas no Centro. Atuando no ramo de eventos, a empresa precisou se reinventar na pandemia para sobreviver e fez isso em tempo recorde.

Ela desenvolveu um novo produto, uma plataforma white label para eventos híbridos e online, mudou o nome e se ajustou ao mercado. Com as mudanças, o faturamento cresceu oito vezes e a equipe dobrou de tamanho em menos de seis meses. Hoje, a empresa está em fase de captação de investimentos e pretende acelerar ainda mais, entrando em escala até 2022.

Portanto, estar em um ambiente que reúne distintos negócios criativos, com infraestrutura e apoio para o desenvolvimento e captação de recursos e que permite a troca constante de experiências e conhecimento amplia as chances de sucesso na área da inovação e abre uma nova matriz econômica para a região.

Inaugurado em 2018, o Novale Hub abriga 14 startups - PMJS/ Divulgação
1 6
Inaugurado em 2018, o Novale Hub abriga 14 startups - PMJS/ Divulgação
Centro de Inovação funciona como um ecossistema de apoio a novos negócios de tecnologia - PMJS/ Divulgação
2 6
Centro de Inovação funciona como um ecossistema de apoio a novos negócios de tecnologia - PMJS/ Divulgação
Novale Hub integra Jaraguá do Sul à rede catarinense de inovação - Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios
3 6
Novale Hub integra Jaraguá do Sul à rede catarinense de inovação - Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios
Com investimentos públicos da ordem de R$ 8 milhões, Jaraguá do Sul cria nova matriz econômica para o município - PMJS/ Divulgação
4 6
Com investimentos públicos da ordem de R$ 8 milhões, Jaraguá do Sul cria nova matriz econômica para o município - PMJS/ Divulgação
Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios na área de tecnologia - PMJS/ Divulgação
5 6
Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios na área de tecnologia - PMJS/ Divulgação
Ambiente favorece o surgimento de novos negócios e cria novas oportunidades de trabalho - Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios
6 6
Ambiente favorece o surgimento de novos negócios e cria novas oportunidades de trabalho - Centro de Inovação permite troca de experiências e impulsiona novos negócios

É o que especialistas chamam de ecossistema da inovação. “Temos que aproveitar nosso espírito para inovação, apresentar novas soluções e gerar novas oportunidades. E o Centro de Inovação reúne novas ideias em um ambiente propício para criatividade e trabalho”, afirma o prefeito Antídio Aleixo Lunelli.

“Cada vez mais temos que fomentar o setor de inovação e parcerias entre o público e privado são fundamentais para isso. O mundo muda e quem está um passo à frente consegue ótimos resultados. Além disso, essa nossa proposta estimula os jovens mostrando que há um horizonte a conquistar”, diz o prefeito.

Para o diretor executivo do Novale Hub, Nelson Martins Almeida Netto, construir um centro de inovação em uma cidade com estrutura industrial desenvolvida a partir da indústria tradicional significa fomentar uma nova matriz econômica, ampliando o mercado de trabalho e a geração de negócios.

“Essas indústrias que ocupam grandes espaços físicos formam uma matriz econômica com um único padrão e o centro de inovação vai fomentar novos modelos de matrizes econômicas que se relacionam com as já existentes. Dessa forma, apoiamos novos negócios que não necessitam de imensas áreas físicas, mas que oferecem valor agregado na produção de equipamentos, tecnologias e pesquisas, além da oferta de empregos”, diz Netto.

Como funciona

Para participar, é preciso apresentar um projeto e seguir o edital publicado no site do Centro de Inovação, em geral disponível para inscrição no começo de cada ano. A seleção é feita pela Novale Hub e o prazo de permanência é de dois anos, podendo ser renovado mediante avaliação.

“Ao identificarmos que se trata de uma empresa de inovação tecnológica – digital, eletrônica ou incremental para os processos de desenvolvimento de produção -, ela está apta a incubar no Centro de Inovação”, explica o diretor.

Na categoria incubada, o centro oferece espaços que variam de 15 a 240 metros quadrados. São aceitos negócios em áreas identificadas na matriz econômica regional, como química, tecnologia de informação, eletro metal mecânica, têxtil e saúde. Mas as soluções ofertadas não se limitam a esses temas e podem ser desenvolvidas para diferentes ramos.

Desafios para o futuro

A demanda por profissionais de tecnologia está cada vez maior e deve se intensificar no futuro. Entretanto, há uma carência de colaboradores qualificados no setor de TI o que representa um desafio para o segmento.

E é aí que o Centro de Jaraguá desempenha um papel central que é o de promover uma cultura da inovação, realizando ações sobre as práticas de empreendedorismo e negócios, por meio de cursos de formação para professores do ensino fundamental da rede pública no município.

“O objetivo é formar o jovem empreendedor, fazendo com que a criança já tenha esse olhar ampliado para além de seu universo cotidiano”, aponta Netto. O próximo passo é oferecer formação para os jovens de ensino médio nas áreas de comunicação, design e programação, ampliando as oportunidades no mercado de trabalho.

Ao mesmo tempo, o Centro quer organizar o ecossistema de inovação, tornando-o mais coeso e colaborativo. A ideia é funcionar como um hub ou um ponto de referência do desenvolvimento de inovação na região, oferecendo cursos, capacitações e mentorias para fora do Centro de Inovação e outros municípios.

Para isso, este ano a prefeitura criou o Comitê Municipal Inova Jaraguá para tratar das políticas de inovação e empreendedorismo no município e ajudar na definição de estratégias para o planejamento das ações ligadas ao setor. Entre as prioridades do comitê estão melhorias nos sistemas de telefonia e de energia elétrica, por exemplo, e ajustar a legislação para criar um ambiente ainda mais favorável para o desenvolvimento de projetos de inovação.

Ecossistema de startups em SC

Com a abertura do Centro de Inovação, Jaraguá passa a integrar uma rede de polos de tecnologia no Estado, um dos segmentos mais promissores que emprega 56,5 mil colaboradores em 12.138 empresas, conforme dados do Tech Report 2020, referentes a 2019. São mais de 24 mil empreendedores atuando no campo da inovação em território catarinense.

Ainda segundo o Tech Report – estudo feito pelo Observatório da Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), o crescimento chega a 7,7% ao ano, elevando o ecossistema de tecnologia em Santa Catarina ao patamar de sexto maior do país em número de empresas e colaboradores. É também o 4º Estado com maior faturamento e o 2º em produtividade, o que corresponde a mais de R$ 17,7 bilhões faturados ou quase 6% do PIB catarinense.

Através da tecnologia em Santa Catarina, foram criados 3,5 mil novos postos de trabalho só em 2019. Atualmente, a Rede Catarinense de Centros de Inovação é composta por 15 unidades espalhadas pelo Estado, das quais cinco estão em operação.

+

Prefeitura de Jaraguá do Sul

Loading...