Metalúrgica Duque, em Joinville, terá novo leilão na próxima segunda-feira

Primeiro leilão da da massa falida da metalúrgica joinvilense foi realizado nesta quarta-feira (3), mas não teve interessados

Ficou para a próxima segunda-feira (8) o leilão judicial que trata da venda do parque fabril da massa falida, imóveis e máquinas pertencentes à Metalúrgica Duque, de Joinville.

No primeiro leilão online dos ativos da companhia, realizado nesta quarta-feira (3) e com cotação superior a R$ 80 milhões, nenhum licitante apresentou proposta.

Após não receber nenhuma proposta, novo leilão será realizado na próxima segunda-feira (8) – Foto: Divulgação/NDApós não receber nenhuma proposta, novo leilão será realizado na próxima segunda-feira (8) – Foto: Divulgação/ND

Segundo o leiloeiro público Daniel Garcia, que é responsável pelo leilão da Duque, essa prática é comum em situações desse tamanho. “Isso é normal. Os interessados na aquisição de bens da Duque deverão formalizar as propostas apenas neste segundo leilão, que é quando a lei permite que haja  uma redução de até 50% nas cotações iniciais dos bens leiloados”, explica.

Considerada uma das empresas mais tradicionais de Joinville nos anos 1980 e 1990, a Duque produzia equipamentos para bicicletas e itens para refrigeradores. Ela teve sua falência decretada em 2019.

Por cinco anos, a empresa tentou recuperações judiciais, mas as crises econômicas e a falta de modernização do parque fabril determinaram a perda de participação no mercado.

Daniel Garcia acredita que haverá muitos interessados na compra dos ativos da companhia, mas só vai saber mesmo quem está habilitado para participar do leilão, no domingo (7), 24 horas antes do início da nova rodada de negociações.

Para participar do leilão, os interessados devem acessar o site www.danielgarcialeiloes.com.br e fazer a inscrição. O leilão acontece a partir das 13h30 e a destinação do valor arrecadado será definida pelo administrador judicial da massa falida, Agenor Dalfembak.

Lance inicial será de mais de R$ 33 milhões

Além do parque fabril da massa falida – com lance inicial de R$ 33.584.000,00 – farão parte do processo uma cobertura e vagas de garagem de um edifício residencial no Centro de Joinville, cotadas em R$ 805.000,00; três terrenos em Joinville cotados em R$ 2.089.300,00; uma propriedade rural localizada em Campo Alegre, cotada em R$ 4.557.447,51; e uma máquina recalcadora horizontal, com lance inicial de R$ 204.000,00.

Se todos os ativos da empresa forem leiloados com base nos lances iniciais, o valor total arrecadado chegará a R$ 41.239.747,51.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia SC