Microcrédito ajuda empreendedores a superar momentos de crise

Programa Juro Zero de Jaraguá do Sul ajudou mais de 600 empreendedores a superar os desafios financeiros durante a pandemia

Só quem vive o dia a dia de um pequeno negócio sabe o quanto é difícil atravessar as crises econômicas e manter-se de portas abertas. Nessas horas, muitas vezes a saída é contar com um aporte financeiro para continuar no mercado e honrar seus compromissos financeiros.

Entretanto, em meio às dificuldades, é preciso um esforço conjunto entre poder público e instituições financeiras privadas para que os pequenos negócios também tenham acesso ao crédito, com juros menores e um prazo maior de pagamento.

Programa da Prefeitura de Jaraguá do Sul concede ajuda financeira na hora certa – Foto: Divulgação/PMJSPrograma da Prefeitura de Jaraguá do Sul concede ajuda financeira na hora certa – Foto: Divulgação/PMJS

Esses recursos ajudam a movimentar o comércio e os serviços, sendo um modelo de empréstimo que muitos não teriam condições de contrair no mercado financeiro.

Pensando nisso, a Prefeitura de Jaraguá do Sul criou o Programa Juro Zero Municipal, em parceria com instituições financeiras, voltado a microempreendedores individuais (MEIs), autônomos e micro e pequenas empresas.

Mais de R$ 4 milhões liberados

No ano passado, foram concedidos mais de R$ 1,1 milhão, beneficiando 289 empreendedores. Em 2021, foram atendidos outros 350 empresários, injetando mais de R$ 3 milhões na economia local e ultrapassando 600 empreendedores atendidos em cerca de 12 meses.

Microcrédito com condições facilitadas ajuda pequenos empreendedores a manter seus negócios – Foto: Divulgação/PMJSMicrocrédito com condições facilitadas ajuda pequenos empreendedores a manter seus negócios – Foto: Divulgação/PMJS

Nesta segunda edição, o programa de microcrédito municipal trouxe novidades importantes, como a inclusão de pequenas empresas no rol de beneficiados e o aumento do limite máximo dos empréstimos para MEIs e autônomos, de R$ 3 mil para R$ 7 mil; e para micro e pequenas empresas – passando de R$ 5 mil para até R$ 14 mil.

Com três instituições credenciadas e juros dos empréstimos pagos pela Prefeitura (sob a condição de que o devedor pague suas parcelas em dia), muitos puderam aumentar seu capital de giro e garantir o funcionamento das empresas. Nessas condições, um microempreendedor individual que emprestou R$ 5 mil, por exemplo, quitaria seu empréstimo em 10 parcelas de R$ 500.

Outra vantagem é o prazo de 60 dias para começar a pagar a primeira parcela. O MEI e o profissional autônomo devem quitar seu empréstimo em 10 parcelas, enquanto micro e pequenas empresas podem parcelar em até 14 vezes.

Ajuda na hora certa

O sucesso da iniciativa foi tanto que toda a verba disponibilizada pelo município para o custeio dos juros se esgotou em quatro meses neste ano, auxiliando centenas de empresas no momento mais crítico da pandemia.

“O programa foi um sucesso e se mostrou de grande valia, pois deu algum fôlego financeiro aos empreendedores no momento mais crítico da pandemia, possibilitando investimentos em equipamentos, estoque, custeio de pessoal, quitação de dívidas e impostos, fazendo com que os mesmos pudessem manter seus negócios”, diz o secretário de Desenvolvimento e Inovação, Daniel Gustavo Schmitz de Arruda.

Parceria com instituições financeiras e menos burocracia foram cruciais para sucesso do Programa Juro Zero, diz secretário Daniel Gustavo Schmitz de Arruda (à esquerda na foto) – Foto: Divulgação/PMJSParceria com instituições financeiras e menos burocracia foram cruciais para sucesso do Programa Juro Zero, diz secretário Daniel Gustavo Schmitz de Arruda (à esquerda na foto) – Foto: Divulgação/PMJS

Um dos fatores cruciais para esse resultado foi a agilidade da Prefeitura, que ao perceber uma piora no cenário da pandemia, se mobilizou junto à Câmara de Vereadores para viabilizar a liberação da verba necessária para o programa. O Juro Zero é regido pela Lei Municipal Nº 8.294/2020 e suas regras estão determinadas no decreto Nº 13.754/2020.

Além disso, a atualização do formato tornou o Programa mais robusto e efetivo. “Vale destacar ainda a parceria e a celeridade das instituições financeiras para se enquadrarem ao programa, mesmo com taxas de juros mais baixas, para socorrermos aqueles empreendedores que tanto precisavam de crédito”, afirma Arruda.

Como funciona

Em um primeiro momento, as instituições financeiras interessadas em participar protocolam o pedido na Prefeitura de Jaraguá do Sul, obedecendo às condições estabelecidas em edital. Cumprida essa fase, os interessados em obter o crédito podem procurar as instituições financeiras credenciadas, as quais realizarão a análise do crédito de acordo com suas políticas internas.

E, claro, houve a preocupação em simplificar e desburocratizar os processos para que o empreendedor pudesse sair da informalidade rapidamente.

“A documentação depende da política de concessão de crédito de cada empresa, mas no que diz respeito à legalização perante o município, o Prefeito Antídio Lunelli sempre nos demanda a simplificação e desburocratização dos processos. Assim, criamos uma série de mecanismos para que o empreendedor pudesse sair da informalidade rapidamente. Um exemplo foi a dispensa de alvarás para os microempreendedores individuais, que agora podem se cadastrar junto ao município em menos de 24 horas”, explica o secretário.

Confira as instituições financeiras credenciadas ao programa:

  • Banco do Empreendedor
    Fones: (47) 3370-9112 / (47) 99726-2829
    E-mail: cesar@bancodoempreendedor.org.br
    Toda a operação poderá ser feita de forma online.
  • Agência de Crédito do Vale do Itapocu (Acrevi)
    Fone/Whats: (47) 3275-0020 / (47) 98402-9768.
  • BluSol
    Fone/Whats: (47) 3376-3644 / (47) 98893-8389
    E-mail: jaraguadosul@blusol.org.br

+

Prefeitura de Jaraguá do Sul

Loading...