O conceito do jornalismo regional ganha espaço, afirma presidente do Grupo ND

O futuro na sociedade digital, a cobertura política e as estratégias criativas do Grupo ND marcam debate entre presidente do grupo, Marcello Petrelli e o colunista Carlos Alberto Di Franco

O presidente-executivo do Grupo ND, Marcello Corrêa Petrelli, foi recebido no canal do colunista Carlos Alberto Di Franco, nesta quinta-feira (12), para um debate ao vivo sobre o panorama atual e as transformações do jornalismo.

Di Franco é colunista, formado em direito e doutor em comunicação pela Universidade de Navarra. Ele revelou ver em Petrelli alguém que está “promovendo uma revolução no jornalismo regional brasileiro”.

O Presidente Executivo do Grupo ND, Marcello Petrelli, durante a transmissão ao vivo – Foto: Divulgação/NDO Presidente Executivo do Grupo ND, Marcello Petrelli, durante a transmissão ao vivo – Foto: Divulgação/ND

Citou as mudanças promovidas dentro do Grupo ND, como a da identidade visual, a inauguração da redação integrada e a atualização gráfica e visual do jornal impresso.

“Nós entendemos que o conceito regional permite que você tenha uma atenção com cada uma das regiões, com presença física, relacionamento, de ouvir e interagir”, destacou Petrelli. A fala foi endossada pelo entrevistador, que entende que sobra cobertura em Brasília e falta a regional no jornalismo atual.

Eles também discutiram a ideia do jornalismo declaratório, que tende a dar relevância para falas de políticos, alçando as frases para o topo do noticiário. Petrelli vê esta tendência como um comportamento natural da imprensa nacional. E ilustrou com uma experiência pessoal.

“Me lembro de uma ocasião, quando morava nos Estados Unidos, há mais de 30 anos. Ronald Reagan era presidente e estava chegando em San Diego, onde eu morava, e a cobertura sobre aquilo estava na quinta página do jornal. Aquilo me surpreendeu, porque no Brasil, até hoje, qualquer [fato] com uma autoridade vai para a capa”, relatou o presidente do Grupo ND.

“A gente tem muito esse cacoete. Quanto mais notícias damos sobre uma questão política, mais autoridades eles [políticos] são, mais poder eles têm, e mais distanciamento da sociedade eles têm. Nós damos isso para eles. Temos que dar foco para a pessoa simples, que está dando emprego, o empresário, o cidadão que presta serviço, essa sociedade maravilhosa que existe no nosso entorno”, acrescenta.

Sobre as transformações digitais no Grupo ND e no meio, afirmou: “A empresa será diferente. Para o futuro temos que ter uma cultura digital de todos, não só da redação e do comercial, mas de todas as pessoas. Colo aqui dentro o valor que temos que dar para os integrantes de cada área. A empresa do futuro terá que estar completamente inserida nestas plataformas de serviço que existem, das ferramentas do meio digital.”

E, além de citarem o grande vínculo regional do ND, os dois participantes da transmissão falaram da novidade que vai ao ar de segunda à sexta, às 22h, o Conexão ND.

“Entendemos que era hora de colocar algumas discussões mais profundas e amplas na televisão. Estamos usando para esse programa a Record News, que tem tempo disponível às 22h. Nos surpreendeu essa audiência fora de Santa Catarina”, afirmou Petrelli, que também destacou a importância de discutir assuntos relevantes com mais fôlego dentro da programação televisiva.

+

Novidades Grupo ND