Por crescimento e mais empregos, Palhoça terá pacote econômico, afirma prefeito

Eduardo Freccia apresenta medidas que visam atrair empresas, gerar empregos e simplificar leis; chefe do executivo também pretende investir em mobilidade urbana e ações de controle da pandemia

O prefeito de Palhoça Eduardo Freccia (PSD), em entrevista ao Grupo ND nesta terça-feira (9), detalhou a criação de um pacote econômico que visa à geração de empregos e à atração de empresas para o município. Além disso, o gestor municipal falou sobre as soluções de mobilidade urbana e os desafios impostos ao município pela pandemia de Covid-19.

Eduardo Freccia (PSD) fala sobre pacote econômico para atrair empresas e gerar empregos em Palhoça – Foto: Prefeitura de Palhoça/ DivulgaçãoEduardo Freccia (PSD) fala sobre pacote econômico para atrair empresas e gerar empregos em Palhoça – Foto: Prefeitura de Palhoça/ Divulgação

“Palhoça cresce nos melhores índices de Santa Catarina, mas isso traz desafios e não nos furtamos de trabalhar muito”, garante o prefeito.

Segundo ele, umas das formas para suprir essas novas demandas é a criação de um pacote para desenvolvimento econômico. “Trabalhamos muito para criar empregos e atrair empresas. Agora, estamos iniciando um novo momento, em que estamos trabalhando a desburocratização, simplificando as leis e tornando a prefeitura digital”, ressalta o prefeito sobre a meta de tornar o atendimento digital para a população.

“Tudo isso vai favorecer para que tenhamos mais empresas e empregos de qualidade, contribuir para que o empresário tenha facilidades no dia a dia e possa gerar empregos, pois é isso o que a população precisa”, pontua Freccia .

Mobilidade urbana

Eduardo Freccia foi secretário de Planejamento e Infraestrutura nos dois mandatos do ex-prefeito Camilo Martins e traz essa experiência à frente de sua gestão. Mesmo assim, há entraves na mobilidade urbana do município que ainda precisam ser resolvidos.

“Desenvolvemos várias ações, abrimos novas avenidas, novas ruas, construímos rótulas, só que isso tudo se torna, de certa forma, insuficiente, porque nós temos uma BR-101 que vive um colapso. O contorno viário era uma obra para ser feita em 2011 e o cronograma é que fique pronta apenas em 2023”, aponta Freccia.

A obra da terceira faixa na BR-101 entre Palhoça e São José, no sentido Norte da rodovia, foi reiniciada em 22 de fevereiro pela Arteris Litoral Sul. Serão 12 meses de serviço em 15 quilômetros.

“O contorno viário é importantíssimo, mas é uma solução de médio e longo prazo. O principal, a curto prazo, é a construção da terceira pista. A obra vai trazer um problema para a população, mas é preciso entender que, para termos uma melhora, precisamos passar por isso neste momento”, defende Freccia.

De acordo com o prefeito, os problemas de mobilidade tornam o comércio do município menos competitivo e o problema logístico é um entrave para a economia local. No entanto, acredita que a finalização das obras deve melhorar o cenário.

Impactos da pandemia

Segundo o painel de dados da Covid-19 do município, foram realizados 36 mil testes e 16.444 casos  da doença foram confirmados, o que representa 9,57% da população de Palhoça contaminada até esta terça-feira. O número de mortes por conta do vírus chega a 153 na cidade.

“Criamos o centro de referência em atendimento à Covid-19, onde usamos unidade básica de atendimento central para promover esse atendimento especializado. Temos médicos e uma equipe que faz o primeiro atendimento dos sintomáticos”, detalha.

Segundo Frecchia, o município dispõe de estrutura para a criação de até 15 leitos em duas unidades de pronto atendimento, uma no Centro e outra no bairro Bela Vista. “Estamos aguardando o posicionamento do interesse por parte do Estado, mas não ficamos parados”, frisa .

Atualmente, Palhoça tem cinco leitos com respiradores que podem atender pacientes à espera de um uma vaga nos hospitais estaduais da região.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Economia SC