João Paulo Messer

messer@ndtv.com.br Política, economia, bastidores e tudo que envolve o cotidiano e impacta na vida do cidadão de Criciúma e região.


Porto de Imbituba assina arrendamento transitório do Terminal de Granéis Minerais

O regime de exploração deve ocorrer pelo período de até 180 dias ou até que o processo licitatório seja concluído

A SCPAR Porto de Imbituba assinou nesta sexta-feira (8) o contrato de arrendamento transitório do TGM IMB06 (Terminal de Granéis Minerais do Porto de Imbituba) com o Consórcio Sul Minas, vencedor do processo seletivo simplificado nº 01/2021.

Porto de Imbituba assina arrendamento transitório do Terminal de Granéis Minerais – Foto: Dvulgação/Porto de Imbituba/NDPorto de Imbituba assina arrendamento transitório do Terminal de Granéis Minerais – Foto: Dvulgação/Porto de Imbituba/ND

O regime de exploração da área dentro do porto ocorrerá pelo período de até 180 dias ou até que o processo licitatório para arrendamento de longo prazo seja concluído.

A formalização da assinatura contou com a presença dos diretores do Porto e da arrendatária, formada pelo consórcio das empresas Minas Gusa e Sul Norte. O diretor-presidente da holding SCPAR, Alexandre Amin Salum Júnior, e a presidente do CAP (Conselho de Autoridade Portuária), Rita Munck, também participaram do ato oficial.

O diretor-presidente da Autoridade Portuária, Fábio Riera, destaca que o contrato consolida um novo passo na utilização da área do terminal. “Essa área, que até poucos anos tinha apenas grama e nos dava custos de manutenção, recebeu investimentos da iniciativa privada e passa agora a auferir uma receita à Autoridade Portuária de cerca de R$ 7 milhões por ano, o que nos permite investir em novas infraestruturas e melhorias para o avanço do Porto”, avaliou o gestor.

O TGM tem 48 mil m² e fica na área 6.1. É composto por dois armazéns de lona e lava pneus, alimentado por cisterna de captação da chuva. A  intenção com o arrendamento é aumentar o volume movimentado pelo Porto no segmento de minerais. O consórcio trabalhará com cargas como minério de ferro, coque e hulha betuminosa.

“A gente vê o nível de organização do Porto de Imbituba e o quanto tem projeção de crescimento. A gente acredita muito nisso e, por isso, está nessa expectativa grande de que esse projeto vai ser bem viável para a cidade e para o Porto. Aumentando o nível de movimentação, consequentemente, gera mais empregos, gera mais economia para a cidade, então são sempre perspectivas de grande crescimento”, declarou o diretor do grupo Minas Gusa, Maurício Araújo.

A cerimônia também foi acompanhada pelo presidente do Sindop (Sindicato dos Operadores Portuários de Imbituba), Gilberto Barreto, o prefeito municipal, Rosenvaldo da Silva Júnior, o diretor-presidente da Ferrovia Tereza Cristina, Benony Schmitz Filho e colaboradores envolvidos no processo.

Loading...