Preço da gasolina ultrapassa R$ 5 em postos de Florianópolis

Petrobras anunciou na última sexta-feira (19) o quarto aumento no preço da gasolina somente neste ano; diesel também sofreu reajuste

Os motoristas, mais uma vez, devem preparar os bolsos, pois a Petrobras anunciou mais um aumento do preço médio da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras. Em Florianópolis, já é possível encontrar a gasolina sendo vendida por R$ 5,33 o litro.

Reajuste já é sentido nos postos de Florianópolis – Foto: Bruna Stroisch/NDReajuste já é sentido nos postos de Florianópolis – Foto: Bruna Stroisch/ND

O preço médio de venda de gasolina nas refinarias passou a ser de R$ 2,48, um aumento médio de R$ 0,23 por litro. O preço do diesel, que sofre o terceiro aumento do ano, é de R$ 2,58 por litro, R$ 0,34 a mais.

O anúncio foi feito na última quinta-feira (18) e passou a valer a partir de sexta (19). Esse foi o quarto aumento no preço da gasolina somente neste ano, acumulando alta de 34,78% desde o dia 1º de janeiro de 2021. O diesel subiu 27,72% no mesmo período.

Segundo a Petrobras, os preços praticados nas refinarias são reajustados de acordo com o câmbio e a variação do preço internacional do petróleo, negociado em dólar.

Gasolina em Florianópolis

Quem for abastecer os veículos nos postos de combustíveis de Florianópolis a partir desta semana, já pode sentir os efeitos do aumento.

Em alguns postos, placas de “promoção” tentam atrair motoristas com valores reduzidos para pagamento no dinheiro ou no débito. Ainda assim, os preços podem ultrapassar os R$ 5.

Em um estabelecimento localizado na esquina da Rua Heitor Luz com a Avenida Mauro Ramos, no Centro da Capital, o preço praticado é de R$ 5,33. Quem paga no débito ou dinheiro desembolsa R$ 5,13 por litro.

Em média, o motorista que circula pela Capital encontra o preço da gasolina girando em torno dos R$ 5,20.

Um levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo) realizado entre os dias 7 a 13 de fevereiro, em 30 postos de combustíveis de Florianópolis, apontou que a média do litro de gasolina era de R$ 4,78.

Motoristas comentam reajuste

A professora Kelly Cristina Dutra diz que está “apavorada” com a alta no preço dos combustíveis. Como estratégia para reduzir o gasto com consumo, a motorista instalou um kit de gás no carro ou GNV (Gás Natural Veicular).

Ela conta que costuma colocar gasolina somente para dar a partida no veículo. “O GNV dá um resultado legal, mas também está caro. Está muito difícil e o pior é que a alta nos preços afeta outros setores”, lamenta Kelly.

O motorista Ismael Harter Dewes também destaca os efeitos que o reajuste nos combustíveis acarreta em outros produtos, como os alimentícios.

Dewes conta que, para tentar reduzir o impacto no bolso, tem utilizado o carro com menos frequência.

Motorista Ismael Dewes diz que reajuste impacta outros setores – Foto: Bruna Stroisch/NDMotorista Ismael Dewes diz que reajuste impacta outros setores – Foto: Bruna Stroisch/ND

Já Elói Queija encara o aumento nos valores dos combustíveis como inevitável e acredita que os reajustes poderão trazer benefícios para a economia futuramente.

Procon fiscaliza postos

Em função do penúltimo reajuste no preço dos combustíveis, anunciado pela Petrobras no dia 9 de fevereiro, o Procon da Prefeitura de Florianópolis realizou no dia 12 uma operação de fiscalização nos postos de gasolina da Capital.

Isso porque o órgão recebeu reclamações de que os estabelecimentos estariam praticando preço abusivo na venda de combustível.

Todos os postos receberam uma solicitação para apresentarem dados do Livro de Movimentação Contábil e notas fiscais de compra dos combustíveis nos últimos 90 dias. O prazo para apresentação dos documentos após o pedido do Procon encerra nesta segunda-feira (22).

O Procon da Prefeitura de Florianópolis realizou no dia 12 de fevereiro uma operação de fiscalização nos postos de gasolina da Capital - Bruna Stroisch/ND
1 5

O Procon da Prefeitura de Florianópolis realizou no dia 12 de fevereiro uma operação de fiscalização nos postos de gasolina da Capital - Bruna Stroisch/ND

Todos os postos receberam uma solicitação para apresentarem dados do Livro de Movimentação Contábil e notas fiscais de compra dos combustíveis nos últimos 90 dias - Bruna Stroisch/ND
2 5

Todos os postos receberam uma solicitação para apresentarem dados do Livro de Movimentação Contábil e notas fiscais de compra dos combustíveis nos últimos 90 dias - Bruna Stroisch/ND

Petrobras anunciou mais um aumento do preço médio da gasolina e do diesel - Bruna Stroisch/ND
3 5

Petrobras anunciou mais um aumento do preço médio da gasolina e do diesel - Bruna Stroisch/ND

O Procon estadual disse que, no momento, realiza fiscalização para garantir a qualidade dos combustíveis. Ainda não há ações voltadas ao aumento dos preços. - Bruna Stroisch/ND
4 5

O Procon estadual disse que, no momento, realiza fiscalização para garantir a qualidade dos combustíveis. Ainda não há ações voltadas ao aumento dos preços. - Bruna Stroisch/ND

Em alguns postos, placas de “promoção” tentam atrair motoristas com valores reduzidos para pagamento no dinheiro ou no débito - Divulgação/ND
5 5

Em alguns postos, placas de “promoção” tentam atrair motoristas com valores reduzidos para pagamento no dinheiro ou no débito - Divulgação/ND

De acordo com o Procon municipal, os documentos entregues por alguns postos já contemplam o último aumento. Nos casos em que os documentos foram apresentados antes, o Procon poderá solicitar novas informações aos estabelecimentos.

Agora, o órgão irá checar os dados e verificar se há repasses abusivos para o consumidor. Por fim, o Procon municipal informou que continua atento às denúncias dos cidadãos e da imprensa.

O Procon estadual disse que, no momento, realiza fiscalização para garantir a qualidade dos combustíveis. Ainda não há ações voltadas ao aumento dos preços.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia SC