Programa de crédito para mulheres empreendedoras já está disponível em SC

Proposta do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) é apoiar as empresas que tenham mulheres no comando

O BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) está disponibilizando, a partir desta quinta-feira (25), um programa de crédito voltado ao empreendedorismo feminino.

Programa visa apoiar o empreendedorismo feminino – Foto: Divulgação / BRDEPrograma visa apoiar o empreendedorismo feminino – Foto: Divulgação / BRDE

Com possibilidade de financiamento para investimentos fixos e capital de giro, incluindo micro e pequenas empresas, o programa BRDE Empreendedoras do Sul vai atender clientes interessadas nos três estados do Sul: Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná.

O objetivo é apoiar as empresas que tenham mulheres no comando, gerar novas oportunidades e assim reduzir as desigualdades.

Além de recursos próprios, o BRDE vai se valer de outros fundigns nacionais e de captação de recursos em organismos internacionais para atender a demanda. O programa é direcionado para empresas de diferentes portes que tenham ao menos 50% do seu capital social de sócias mulheres.

A oferta de crédito para capital de giro é reservada apenas para pessoas jurídicas e com receita operacional bruta de até no máximo de R$ 90 milhões no ano anterior ao pedido.

As produtoras rurais poderão acessar as linhas repassadas pelo BRDE através do Plano Safra. Já as microempreendedoras individuais e pessoas físicas poderão ter o apoio através de parcerias do banco com outras instituições que atuam com programas de microcrédito, como as cooperativas.

“Fomentar o empreendedorismo”

“O programa Empreendedoras do Sul significa um grande esforço da instituição que vai além do seu papel de agente do desenvolvimento do Sul do país. Fomentar o empreendedorismo das mulheres representa um passo importante em termos de inserção social”, definiu a diretora-presidente do BRDE, Leany Lemos.

O diretor financeiro do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra reforça que “com o novo programa, o banco traz uma oferta exclusiva de crédito com condições atrativas e por meio de uma análise simplificada dos pedidos de financiamento, permitindo que as mulheres tenham o efetivo apoio para suas empresas”.

Através do programa, o BRDE está se comprometendo também a reduzir as tarifas de análise e fiscalização dos contratos, assim como do percentual de comissão interna, explica o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito, Vladimir Arthur Fey.

“Com isso o custo final do financiamento ficará, em média, entre taxa Selic mais 4,5% ao ano nos casos de crédito para capital de giro e de Selic mais 4%, quando destinando a investimento fixo”.

O que é possível financiar?

Destinado a auxiliar as empresas lideradas por mulheres reorganizarem suas finanças e comprar matéria-prima, por exemplo, o crédito para capital de giro está limitado a 20% do faturamento bruto registrado no ano anterior ao pedido. Já para investimento fixo, não há limite fixado no programa.

O valor máximo de apoio será definido a partir do projeto e da capacidade de pagamento calculada pelo banco, permitindo a empresa investimentos de longo prazo, buscando a expansão, modernização e inovação da sua atividade, incluindo a produção e o consumo sustentável.

Será possível financiar obras de construção ou reforma, compra de equipamentos nacionais ou do exterior, adaptações de tecnologia e para capital de giro associado ao projeto.

Como acessar

Para solicitar o financiamento, as empresas devem acessar o site, no ambiente do Internet Banking. Todos as operações serão através da plataforma digital e a documentação deverá ser inserida  também através do site. O app do BRDE também traz as informações sobre o programa.

+

Economia SC

Loading...