João Paulo Messer

Política, economia, bastidores e tudo que envolve o cotidiano e impacta na vida do cidadão de Criciúma e região.


Região carbonífera ganha plano de desenvolvimento sustentável

Ferramenta deve nortear ações públicas e municiar investidores nos próximos anos

Em parceria com duas das principais universidades do Sul do Estado, os 12 municípios da região carbonífera elaboraram um plano de desenvolvimento sócio econômico. O conjunto de estudos culmina em um documento que será entregue nesta sexta-feira (4) à sociedade.

O ato que ocorre, às 14h, na sede da entidade que congrega as prefeituras é celebrado como um divisor de águas em termos de planejamento. Em elaboração desde meados do ano passado, o estudo enfrentou o desafio dos encontros virtuais e teve sua conclusão retardada em três meses.

Associação congrega 12 municípios da região carbonífera – Foto: Sede da entidade AMREC/Divulgação/NDAssociação congrega 12 municípios da região carbonífera – Foto: Sede da entidade AMREC/Divulgação/ND

Estão envolvidos no estudo especialistas das universidades UNESC e UNIBAVE que contaram ainda com especialistas em vários setores da região de Maringá (PR) – por ter um dos planos referência do Brasil – Porto Alegre e Pelotas (RS).

Os projetos estratégicos e as metas contidas no documento miram os próximos dez anos, elencados por técnicos após ouvirem mais de 1,7 mil pessoas nos eventos temáticos e nucleados. Tecnicamente foram quatro momentos com pelo menos 20 grandes eventos virtuais. Desde o diagnóstico, a setores-chaves e objetivos estratégicos, projetos estratégicos e modelo de governança foram elencados e ordenados.

Após receber o documento a associação dos municípios da região carbonífera deve eleger um conselho que vai acompanhar a execução de alguns projetos considerados linha-mestra para a otimização, aplicação e continuidade do estudo. A pró-reitora de planejamento e desenvolvimento institucional da UNESC, Gisele Coelho Lopes, lembra que os novos prefeitos ficam mais perto de seguirem ações que encontrem respaldo nas necessidades e convergência de ações dos colegas administradores.

Fazem parte da associação de municípios da região carbonífera: Criciúma, Içara, Forquilhinha, Morro da Fumaça, Balneário Rincão, Nova Veneza, Cocal do Sul, Urussanga, Orleans, Treviso, Siderópolis e Lauro Müller.

Região carbonífera é composta por 12 municípios – Foto: Mapa da AMREC/NDRegião carbonífera é composta por 12 municípios – Foto: Mapa da AMREC/ND