Sancionada lei que libera R$ 100 mi para combater a estiagem em SC

Liberação foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) desta quarta-feira e prevê amenizar os prejuízos deixados pela falta de chuva em algumas regiões de SC

O governo de Santa Catarina, por meio do governador Carlos Moisés, sancionou uma lei que libera R$ 100 milhões em investimentos para minimizar os impactos da estiagem no Estado.

Estiagem vem castigando algumas regiões em SC – Foto: Secom/SC/divulgaçãoEstiagem vem castigando algumas regiões em SC – Foto: Secom/SC/divulgação

A liberação foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) desta quarta-feira (9), via secretaria da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural reforçar um apoio à construção de cisternas e conservação de fontes e nascentes. A medida já está em vigor.

“Se somarmos esses valores com toda a previsão de investimento para minimizar os impactos da estiagem no meio rural de Santa Catarina, chegaremos a quase meio bilhão de reais. São recursos que devem mudar a vida de quem vive no campo”, afirmou o governador Carlos Moisés.

Os R$ 100 milhões devem ser divididos da seguinte forma: R$ 70 milhões para construção de cisternas e reservatórios de água e R$ 30 milhões para conservação de fontes e nascentes. Esses recursos se somarão às ações já existentes na Secretaria da Agricultura e os agricultores catarinenses terão acesso a R$ 343,5 milhões para minimizar os efeitos da crise hídrica.

A Assembleia Legislativa aprovou ainda a inclusão de R$ 300 milhões na Programação Físico-Financeira do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio 2020-2023, ou seja, o Governo do Estado está autorizado a aportar esses recursos para minimizar os impactos da estiagem em Santa Catarina nos próximos dois anos.

Orientações básicas para os produtores

A Secretaria da Agricultura recomenda aos produtores rurais que procurem apoio nos escritórios municipais da Epagri. Os técnicos poderão orientar quais práticas, tecnologias e políticas públicas podem ser aplicadas para minimizar os prejuízos e enfrentar os períodos de pouca chuva.

É fundamental também que os agricultores acompanhem as previsões metereológicas da Epagri/Ciram e façam o planejamento para ampliar a reserva de água no solo ou em cisternas.

+

Economia SC