Vai ter feira em SC? Ato de caminhoneiros eleva preço de alimento, mas tendência se mantém

Número de compradores e produtores rurais ausentes na Ceasa/SC ficou próximo da normalidade nesta sexta (10)

Apesar do risco de aumento nos preços causado pelos bloqueios nas rodovias em todo o país, Santa Catarina registrou alta apenas no valor do tomate, o que era uma tendência que seguia nas últimas semanas, afirma a Ceasa/SC (Centrais de Abastecimento do Estado de Santa Catarina).

Ceasa/SC diz que há equilíbrio entre oferta e procura de hortifrutis na manhã desta quinta-feira (9) – Foto: ANDRÉ VIERO/NDTVCeasa/SC diz que há equilíbrio entre oferta e procura de hortifrutis na manhã desta quinta-feira (9) – Foto: ANDRÉ VIERO/NDTV

Fora o fruto, outros hortifrútis não apresentaram variação relevante. Alguns, inclusive, caíram de preço, como a couve-flor, o brócolis, o morango, a abobrinha e a vagem.

Além disso, o número de compradores e produtores rurais nos pavilhões ficou muito abaixo do esperado nesta quinta-feira (9). O que era considerado normal, com 4% a 5% de ausência, o índice ficou em 19%. 

O dado se refere aos produtores com espaço reservado na pedra —como chamamos o espaço de comercialização— e que não compareceram ou cancelaram a diária.

Nesta sexta (10), o percentual de ausência ficou em 6%, ou seja, bem próximo da normalidade, segundo a Ceasa/SC.

Fim dos bloqueios em Santa Catarina

Após quatro dias de manifestações em várias rodovias de Santa Catarina, todos os bloqueios para caminhões que ainda restavam no Estado foram liberados, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Na manhã desta sexta-feira (10), ainda havia quatro pontos com limitação de tráfego para caminhões: dois na BR-280, em Canoinhas, um na BR-116, em Mafra, e outro na BR-282, em Campos Novos.

Porém, por volta das 10h, a PRF informou que todos os bloqueios foram desmobilizados e não há mais paralisações nas rodovias federais em solo catarinense.

+

Economia SC

Loading...