Vítimas de violência abrigadas na Capital participam de palestras sobre economia doméstica

As aulas abordarão os temas Ganhar, Gastar/Poupar e Investir e ajudam mulheres que solicitarem o Benefício de Autonomia Financeira, oferecido pela Prefeitura de Florianópolis

Maria* (nome fictício), tem 20 anos, um filho de 3 e chegou há cerca de oito meses em Florianópolis para construir um futuro melhor. Durante esse período, no entanto, foi vítima de violência doméstica. Há três meses, ela decidiu dar um basta nesta situação e hoje está abrigada na Casa de Passagem para Mulheres Vítimas de Violência de Florianópolis.

intenção é orientar mulheres que se livraram do ciclo de violência a buscarem a autonomia financeira – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/NDintenção é orientar mulheres que se livraram do ciclo de violência a buscarem a autonomia financeira – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/ND

Para ela, a decisão de romper com os abusos veio com muita confiança no acolhimento e num destino diferente para ela e o filho. Para as mulheres que ainda enfrentam essa violência em casa, ela destaca que ter coragem para mudar é necessário.

“O que eu posso dizer para elas é que se ajudem, se amem, se coloquem em primeiro lugar e se libertem. Não tenham medo do que virá pela frente porque alguém vai acolher, vocês não estão sozinhas. A mulher é tão especial, tudo o que ela toca vira arte, muda. Temos mais força do que imaginamos e precisamos dar um basta para o que nos prejudica, nos sufoca e nos machuca”, afirma.

Ela é uma das mulheres acolhidas pela instituição municipal que participam, desde a última quinta-feira (23) de três palestras sobre economia doméstica. Serão ainda realizadas outras duas aulas, nos dias 30 de setembro e 7 de outubro.

Ações voltadas ao autocuidado e autoestima

A intenção é orientar mulheres que se livraram do ciclo de violência a buscarem a autonomia financeira, explica Cleuse Soares, coordenadora municipal da Mulher.

“A coordenadoria realiza ações que abordam e trabalhem o resgate dessas mulheres. Por isso o trabalho de autocuidado e resgate de autoestima é o início”, explica.

Ela acrescenta que a iniciativa foi criada em razão do decreto assinado em agosto pelo prefeito de Florianópolis para a criação do Auxílio Desacolhimento, que será concedido às mulheres vítimas de violência que estão abrigadas em casas de passagem e acolhimento em Florianópolis e jovens que vão completar 18 anos e precisam sair dos abrigos onde moram.

O valor do auxílio que será concedido para estas mulheres e jovens será de um salário mínimo, para incentivo de autonomia e independência financeira – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/NDO valor do auxílio que será concedido para estas mulheres e jovens será de um salário mínimo, para incentivo de autonomia e independência financeira – Foto: Leonardo Sousa/PMF/Divulgação/ND

Ajuda para recomeçar

Com o benefício, elas terão um recurso temporário que será de seis meses e poderá ser prorrogado por mais três, para o pagamento de aluguel.

“Sabendo que muitas vêm de situações de muita fragilidade procuramos fazer ações e, aproveitando essa movimentação pensamos em iniciar esse ciclo de palestras. Falar de economia doméstica é falar de saúde financeira e de qualidade de vida. Os aspectos tratados por ela vão além de saber fazer uma planilha de gastos mensais. Ela envolve o uso racional dos recursos, a escolha correta dos bens de consumo e de alimentos, as atitudes cotidianas que evitam o desperdício e as ações voltadas ao consumo consciente”, afirma Cleuse.

O projeto foi desenvolvido pela contadora voluntária Bruna França e será dividido em três partes: “Ganhar”, “Gastar/Poupar” e “Investir”.

Maria* gostou das aulas e conta que as dicas serão muito úteis nesse recomeço de vida. “Vai ajudar bastante né, estou acolhida aqui há três meses, já estou ganhando um dinheirinho trabalhando como autônoma, hoje faço faxina, distribuo panfletos, e estou ansiosa para poder ter a minha casa e recomeçar, junto ao meu filho”, afirma.

Mais sobre o Auxílio Desacolhimento

O valor do auxílio que será concedido para estas mulheres e jovens será de um salário mínimo, para incentivo de autonomia e independência financeira.

“É muito comum, e constato isso conversando com a equipe técnica de Assistência Social, que as mulheres vítimas de violência se vejam obrigadas a continuar com seus parceiros por medo da perda de renda. Esse auxílio dará formas mais justas para que elas retomem sua vida”, comenta o prefeito Gean Loureiro.

O Benefício Desacolhimento será concedido pela Secretaria Municipal de Assistência Social, executado e acompanhado pela equipe técnica vinculada ao órgão gestor que executa os serviços da Diretoria de Proteção Social Especial. A concessão será realizada pela equipe técnica do Serviço de Acolhimento Institucional, quando considerar que a permanência no serviço, vem da ausência temporária de moradia, ou local para residir.

Pagamento de aluguéis

O benefício será concedido para até 20 mulheres e jovens. As vagas cobrem 100% da demanda atual, mas podem ser ampliadas, conforme a necessidade. Atualmente em Florianópolis há 10 mulheres vítimas de violência acolhidas junto com seus filhos. Há ainda 7 jovens que irão completar 18 anos em 2021 e poderão ser beneficiados.

Os jovens que serão beneficiados, receberão este auxílio pela dificuldade de autonomia financeira, visto que em sua grande maioria, são jovens que saem das casas de acolhimento e não possuem vínculos familiares. Desta maneira, estes jovens se veem obrigados a começar sua vida de maneira, muitas vezes, solitária. O auxílio possibilita uma maneira de recomeçar e proporcionar ajuda para um novo emprego e formas de renda.

O valor do benefício poderá auxiliar no pagamento de aluguéis para moradia. O beneficiário, será acompanhado pelas equipes técnicas que emitirão Registro de Acompanhamento no prontuário do usuário, no sistema informatizado da SEMAS, certificando que o auxílio está sendo utilizado pelo beneficiário exclusivamente para a finalidade a que se destina.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis

Loading...