A necessidade de fontes alternativas

O país está investindo mais em energia eólica e fotovoltaica, mas falta muito ainda para reduzirmos a dependência da geração hidrelétrica

A crise hídrica na região Sudeste não apavora apenas a população da cidade de São Paulo, que corre o risco de ficar até cinco dias da semana sem água na torneira, mas preocupa o país pela questão energética. Se as chuvas seguirem abaixo da média, o racionamento de energia pode ser inevitável, o que reforça a necessidade do país de investir em fontes alternativas à geração de hidrelétricas. Santa Catarina depende também das fontes hídricas, mas tem despontado com algumas iniciativas importantes de fontes alternativas.

Analisando o Banco de Informações de Geração mantido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) é possível perceber como Santa Catarina lidera na geração de energia solar fotovoltaica no país – graças a usina Cidade Azul, da Tractebel Energia, em Tubarão – e já tem 5,3% da geração do Estado baseada em fontes eólicas. 

Dois Estados representativos no quadro de geração do país estão à frente na geração de energia eólica: Bahia e o Rio Grande do Sul. Mesmo com pouca representatividade na geração total do país, o grande destaque é o Rio Grande do Norte, que tem geração eólica de 1.684.663, ou 76,75% da geração total do Estado. O investimento em fontes alternativas ganhou impulso em 2014, e há a expectativa, para a primeira quinzena de abril, de um novo leilão para incentivar investimentos neste segmento. 

Impulso dos ventos

De acordo com o último boletim de acompanhamento da expansão da oferta de energia elétrica no país, divulgada pela Aneel em janeiro, 2014 teve um acréscimo recorde de 7.509 MW de potência instalada. Ainda que a maior parte deste volume tenha sido de usinas hidrelétricas (3.177 MW), chama a atenção o impulso da energia eólica, com 2.783 MW de energia colocada no sistema. A entrada de eólicas no ano passado cresceu 789% em relação a 2013. Esta fonte de energia também domina as propostas apresentadas para a EPE (Empresa de Pesquisa Energética) e que farão parte do leilão em abril: 530 das 570 propostas são de usinas eólicas.

Projetos atrasados

O levantamento feito pela Aneel e divulgado em janeiro aponta que o país tem 679 projetos de geração aprovados e em diferentes fases de execução. Esses projetos somam 40.074 MW – sendo que 7.304 MW estão previstos para entrar na rede nacional até o final de 2015. Chama a atenção no boletim a quantidade de projetos não iniciados ou paralisados de usinas eólicas: 6.704 MW de um total de 10.083 MW. Mas segundo a Aneel, “grande parte tem possibilidade de cumprir o cronograma”. A segunda fonte que tem mais obras não iniciadas ou paralisadas é de usinas térmicas fósseis, com 3.379 MW nesta situação e 2.831 MW em obras. O atraso na execução das empresas e os problemas para obter licenças ambientais são itens que comprometem o sistema.

Geração de energia no país

Estado – % participação na capacidade instalada do país – Principal fonte de energia

São Paulo – 16,62% – 65,02% usinas hidrelétricas

Paraná – 12% – 90,45% usinas hidrelétricas

Minas Gerais – 11,53% – 80,6% usinas hidrelétricas

Pará – 6,75% – 94,39% usinas hidrelétricas

Rio de Janeiro – 6,59% – 62,94% usinas termelétricas

Bahia – 6,43% – 64,95% usinas hidrelétricas

Rio Grande do Sul – 6,17% – 58,02% usinas hidrelétricas

Goiás – 5,44% – 73,61% usinas hidrelétricas

Rondônia – 3,71% – 86,32% usinas hidrelétricas

Santa Catarina – 3,35% – 56,79% usinas hidrelétricas

Fonte: Aneel

Lotação máxima

Após ótimos resultados desde o Réveillon, os hotéis de Jurerê Internacional estão na expectativa para alcançar a lotação máxima para o Carnaval até o final desta semana. As pré-reservas dos turistas nesta data chegam a 91% no Il Campanario Villaggio Resort e a 76% no Jurerê Beach Village (foto). Os dois hotéis oferecem cerca de 1.900 leitos e programações especiais. O destaque no Il Campanario é o restaurante Simple the Pool, com DJs e cardápio do chef Rafael Campagnolo. No Jurerê Beach Village, que teve ocupação de 92% em janeiro (frente a 77% em 2014) e de 88% no Réveillon (contra 79% no ano anterior) será promovida, no sábado, uma feijoada de Carnaval com roda de samba.

Kenn Robert/Divulgação/ND

Com ocupação no Réveillon e em janeiro acima da média, o Jurerê Beach Village, em Jurerê Internacional, está 76% reservado para este Carnaval e espera ficar próximo da lotação máxima até o final da semana

Terceira loja própria

A Oi inaugurou terça-feira no Beiramar Shopping, em Florianópolis, a terceira loja própria da operadora no Estado. De acordo com o diretor de Varejo da Regional Sul da Oi, Giovani da Silva, a região da Grande Florianópolis é estratégica para a empresa. De janeiro até setembro de 2014, a operadora investiu R$ 94 milhões no Estado, priorizando investimentos em redes de telecomunicações. A comprovação do que disse Silva está na localização das outras duas lojas próprias da Oi no Estado: uma fica no Continente Park Shopping, em São José, e a outra na Rua Felipe Schmidt, no Centro de Florianópolis.

14 milhões

de trabalhadores estão em situação irregular no país segundo o ministro do Trabalho e Emprego Manoel Dias. Além de não terem acesso a direitos básicos, esses trabalhadores representam sonegação de R$ 80 bilhões por ano à Previdência e ao FGTS. Dias divulgou ontem a segunda fase do Plano Nacional de Combate à Informalidade dos Trabalhadores Empregados. A expectativa do governo é tirar pouco mais de 400 mil pessoas da informalidade nessa segunda fase do projeto – o que resultaria em R$ 2,529 bilhões a mais para a Previdência e o FGTS.

Oportunidade de formação

A Ciser, maior fabricante de fixadores da América Latina, está oferecendo um curso gratuito que possibilita uma nova oportunidade de colocação profissional. O Curso de Formação Básica em Manufatura, oferecido no Centro de Formação Técnica da Ciser e aberto para quem tem mais de 17 anos de idade está com inscrições abertas. Com carga horária de 70 horas, o curso começará a ser oferecido no dia 11 de março e terá duas aulas por semana. Essa é a primeira vez que a empresa faz capacitação aberta à comunidade. Informações pelo telefone (47) 3441-3627.

Cosméticos e bem-estar

Pela primeira em vez Santa Catarina, o Natura Mais Perto Truck passa a ocupar uma vaga no estacionamento do Restaurante Taikô, em Jurerê Internacional, neste sábado e domingo, com exposição e experimentação de produtos e práticas que buscam o bem-estar. Seguindo a moda dos “trucks”, o veículo da Natura oferecerá aplicações gratuitas de produtos e incentivará práticas saudáveis, propiciando o empréstimo de kits de frescobol, massagem em cadeira de shiatsu, aulas de práticas corporais energizantes e uma estação de slackline. A única cidade do Estado visitada pelo truck da Natura será Florianópolis, após o veículo passar por Caiobá (PR).

Divulgação/ND

Pela primeira vez em Santa Catarina, o Natura Mais Perto Truck oferecerá no sábado e no domingo, em Florianópolis, experimentação de produtos e práticas esportivas e recreativas gratuitas
Loading...