A Roda da Fortuna

Meus amigos e amigas, tão fiéis a este humilde colunista, vamos tratar de fortuna.

Divulgação / ND Online

Gerson Raul Persike

A palavra fortuna, contudo, não significa, necessariamente, riqueza.

Na filosofia, fortuna é uma força que pode influenciar no sucesso ou no fracasso de algo ou de alguém, é o acaso, a sorte individual.

O próprio Maquiavel, diplomata e historiador italiano que é reconhecido como o fundador do pensamento político moderno, já trazia esse conceito em sua obra “O Príncipe”.

Mas, quando se pensa, popularmente, em fortuna logo se tem a ideia de sucesso, muito dinheiro, riqueza, recompensas advindas do êxito profissional. Ora, mas, se fortuna é sinônimo de imponderável, então, necessariamente, não traz conexão direta com o sucesso.

Falo de fortuna para tratar, na verdade, do êxito nos relacionamentos pessoais e profissionais.

Veja você, que olha para o lado e vê alguém maravilhoso; um homem ou mulher que lhe entende, lhe completa, esforça-se para lhe fazer feliz, preocupa-se com os seus sentimentos, vontades, sonhos. Alguém que busca lhe incentivar, alegrar, motivar e que, para você, realmente é motivo de alegria, de satisfação, de orgulho e de amor.

Puxa! Que ótimo, hein? Parabéns! Se você tem alguém assim ao seu lado, erga as suas mãos para os céus e agradeça se acaso tiver… Como diz a música do compositor Hyldon, lançada lá nos idos dos anos 70.

Saiba, contudo, que nem sempre essa pessoa estará no seu melhor dia, 100% motivada e podendo preocupar-se consigo durante todo o tempo, em todas as situações e condições; afinal ela também tem os seus problemas, suas responsabilidades, pensamentos, vida! E, também, faça por merecer! Afinal, um relacionamento é uma via de mão dupla, onde ambos devem dar e receber carinho, atenção, respeito.

Do contrário, não há amor, mas, sim, doença afetiva, onde um se doa e outro só se aproveita. Se esse é o caso, saia logo disso e busque a sua felicidade, pois, certamente, não há harmonia nesse tipo de relação e a consequência será a tristeza, a dor afetiva e a falsa sensação de companheirismo quando, na verdade, o que ocorre é a solidão emocional.

Nesse caso, a fortuna ou a sorte individual não foi boa. Mas, não se fixe a essa âncora que só lhe prende ao fundo do oceano da desilusão. Liberte-se primeiramente em seu interior, valorize-se, reconheça suas qualidades, dê uma guinada rumo ao seu sucesso pessoal.

Ah! Um detalhe… Esse não é um texto em defesa do divórcio, da separação ou da quebra de relacionamentos; contudo, são linhas escritas visando a reflexão, a saída do comodismo e a análise de onde se está hoje e de onde se quer chegar.

Lembre-se de que só podemos dar aquilo que temos. Eu só posso doar R$ 1,00 se tenho esse valor no bolso. Da mesma forma, só posso transmitir alegria, motivação, respeito, entusiasmo e amor se tenho tudo isso dentro de mim. Então, as perguntas são: Você tem? E quem está consigo, também tem?

Levando, agora, essa reflexão para a esfera profissional, também podemos estender o conceito de fortuna como algo imponderável, mas, não como algo que devemos, necessariamente, aceitar. Claro, afinal, se estou trabalhando numa determinada Empresa, é porque quero estar lá. Se não gosto de seus valores, do modo como lidam com os seus colaboradores, com seus clientes, fornecedores e comunidade posso, muito bem, buscar outro emprego que se adapte mais ao que acredito ou, então, saia e estruture a sua própria Empresa. Não fique, contudo, reclamando do azar de estar ali. Busque o seu sucesso sem depender do acaso, criando os seus caminhos de forma positiva.

Então, reflita sobre isso! O que devo fazer para que a minha fortuna (pessoal ou profissional) não seja obra do acaso ou da sorte. Essa é uma questão de escolha! E você, escolheu o quê?

 Uma semana de sucesso é o que vamos e merecemos ter.

____________________________________________________________________________

Gostando de nossos textos semanais? Mande sua opinião ou nos contate para ações em sua Empresa pelo e-mail: comercial@cmtreinamento.com.br

Acesse nosso site: www.cmtreinamento.com.br

Gerson Raul Persike é um especialista em atendimento, vendas, telesserviços e preparação de lideranças empresariais. Filósofo e formado no Programa de Desenvolvimento de Dirigentes da Fundação Dom Cabral, aplica assessorias nas áreas de gestão de talentos, capacitação de lideranças e formação de equipes motivadas e produtivas. Empresário, é diretor da empresa “Comunicação & Mercado – Treinamentos Empresariais”, escritor, colunista, consultor e palestrante internacional. Efetua, também, cursos, treinamentos, palestras motivacionais, gestão e planejamentos comerciais e de atendimento para Organizações de sucesso no Brasil e exterior.