Agora só depende da BMW

Governo anuncia novo regime automotivo, maior entrave para o anúncio do investimento de R$ 1 bilhão da montadora em Santa Catarina

Divulgação/ND

Série 1 é um dos modelos que seria produzido em Santa Catarina

Após a divulgação das novas regras do regime automotivo para a cobrança do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de carros importados pelo governo federal na terça-feira (3/4), não falta mais nada para a BMW tomar a decisão sobre os planos de instalar uma fábrica de automóveis no Brasil, esperada para Santa Catarina.

A montadora alemã esperava a definição para bater o martelo e confirmar a cidade que receberá o investimento, que pode chegar a R$ 1 bilhão, com geração de 1.500 empregos diretos. Araquari é uma das mais cotadas para receber as linhas de produção da BMW, que pretende fabricar até quatro modelos no Brasil. A sentença final agora só depende da própria empresa.

O governador Raimundo Colombo confirmou que as regras ficaram próximas do que vinha sendo negociado em Brasília para viabilizar a fábrica em Santa Catarina e se mostrou otimista com a divulgação do novo regime. “Ainda teremos outras reuniões com a BMW para avaliar melhor as mudanças, mas a princípio as regras anunciadas seriam suficientes para trazer a fábrica para o Estado”, adiantou.

O novo regime automotivo deve começar a vigorar em 2013 e segue até 2017. Se cumprirem as regras, as montadoras poderão ter desconto de até 30 pontos percentuais no IPI, o mesmo percentual que foi reajustado em dezembro de 2011 para estimular a produção de automóveis no Brasil, com peças nacionais.

Pelas novas regras, quanto mais etapas da produção forem feitas no Brasil, com peças nacionais, maior será o desconto no IPI. As empresas também deverão investir mais em pesquisa e desenvolvimento, engenharia e na elevação da eficiência energética do veículo.

Leia mais na edição de quarta-feira do Notícias do Dia Joinville

Acesse e receba notícias de Araquari e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia