Aumento na conta de luz pode chegar a 30% em Santa Catarina

Presidente da Celesc, Cleverson Siewert, fez estimativa enquanto divulgava balanço da empresa em 2013

O catarinense pode ter uma surpresa desagradável ao receber a conta de energia a partir do dia 7 de agosto. De acordo com o presidente da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), Cleverson Siewert, a tarifa pode ter um reajuste de até 30%. No ano passado, o aumento médio foi de 13,73%; e 12,9% para contas domiciliares. A estimativa foi feita durante o anúncio do balanço financeiro de 2013 da empresa, na segunda-feira (1º), em Florianópolis. A holding de energia teve um lucro de quase R$ 200 milhões no ano passado.

Divulgação/ND

Holding de energia conseguiu reverter o caixa e terminar 2013 com saldo positivo

Por lei federal, cada distribuidora de energia só pode aplicar reajuste uma vez por ano. No caso da Celesc, a data é 7 de agosto. Por isso, o governo faz a compensação por gastos a mais com energia no mercado – bem mais cara do que a convencional, de matriz hídrica. “No ano passado, a Celesc recebeu R$ 570 milhões do governo federal por causa da energia comprada no mercado. Neste ano, com o consumo elevado e os reservatórios sem água, esse valor deve chegar a R$1,1 bilhão em agosto, na nossa data de reajuste. Mas estamos recebendo isso de forma parcelada, pois muitas distribuidoras não conseguiriam sobreviver”, afirmou.

Mesmo com a mudança no modelo de ressarcimento para distribuidoras que precisaram comprar energia no mercado, o reajuste deste ano deve ficar bem acima dos 13,73% do ano passado. “Em Minas Gerais, a distribuidora já está pedindo aumento de 29%. E todos estão calculando algo em torno de 25% a 30%. Não devemos ficar muito longe disso”, adiantou Siewert.

Após um ano de 2012 com perdas de R$ 255,7 milhões, a holding de energia conseguiu reverter o caixa e terminar 2013 com saldo positivo de R$ 198,9 milhões. “O prejuízo em 2012 foi justificado pelo nosso programa de demissão voluntária, que teve a adesão de mais de 700 funcionários. Essa foi uma das medidas que tomamos para modernizar a gestão da empresa, além de investimentos na área de geração e distribuição”, contou o presidente da Celesc.

Contas da Celesc

Balanço:

2012:  – R$ 255,7 milhões

2013: + R$ 198,9 milhões

Ressarcimento do governo federal:

2013: R$ 570 milhões

2014*: R$ 1,1 bilhão

*Estimativa para agosto deste ano

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...