Democracia e Desenvolvimento

Num lugar muito, muito, distante existe um país chamado Tranquilil.

Divulgação / ND Online

Gerson Raul Persike

Lá, todos são muito tranquilos, calmos, não gostam de arranjar confusão. Certa vez, fizeram eleições e um dos cidadãos foi eleito para presidir o país e, como tal, foi morar na capital, Tranquilília.

Depois de um tempo, as coisas não andaram como deveriam e os habitantes de Tranquilil pensaram:

-Puxa! Não foi para isso que elegemos o presidente!

Mas, como eram muito tranquilos e não queriam incomodar o mandatário da República, fizeram o seguinte: Elegeram para cada Estado do país um Presidente Regional, tal qual existem os Governadores em outros países. Contudo, passou-se mais um tempo e, de novo, perceberam que isso não bastava, pois, os resultados em cada Estado também não estavam lá essas coisas. Novas eleições foram providenciadas e, para cada cidade, elegeram um Presidente Local, como temos prefeitos em nossas cidades; tudo muito calmo e ordeiro como convém aos habitantes de Tranquilil. Pois é… Mas, também perceberam que não adiantou e, adivinhem, novas eleições para agora elegerem Presidentes de Bairro, depois de ruas e, mais além, cada casa acabou tendo seu Presidente Residencial.

Por fim, viram que nada disso adiantou, os problemas só pioraram e, no final das contas, cada um acabou sendo Presidente de si mesmo!

Um texto fantasioso, claro, mas que demonstra que a democracia deve ser exercida com sabedoria e respeito. Do contrário, tem-se uma bagunça generalizada e a banalização do voto. Se alguém é eleito democraticamente, que se respeite o cargo e tudo o que a ele remete em representatividade. O que se espera de quem é eleito e, neste caso, não importa se para cargos executivos ou legislativos, é a contrapartida em competência, ética, resultados duradouros positivos e, também, respeito aos eleitores.

Quando isso ocorre, quando ambas as partes cumprem com suas obrigações, a democracia se concretiza em plenitude. Contudo, quando uma das pontas se desestabiliza deve-se, também, utilizar dos mecanismos constitucionais para voltar ao equilíbrio democrático. Nesse caso, ou se demonstra aos eleitores de forma clara o que, efetivamente, está se fazendo para conduzir o país de forma correta, honesta e competente ou, por outro lado, os poderes competentes devem, então, promover de forma constitucional e democrática a normalização do Estado de direito, pela retirada legal e constitucional dos que não cumpriram com sua parte do acordo.

Se as explicações governamentais forem palpáveis, plausíveis, verdadeiras e corretas, ótimo! Que se continue e que se busque o crescimento de modo competente e honesto. Mas, se o que se apresenta é corroído pela dolorosa verdade do erro intencional, da falta de ética e de decoro político, então, não há o que fazer além de se utilizar o que reza a Constituição.

Se um determinado Governo está certo em suas ações, merece apoio. Se está errado, deverá ser substituído, mas, por mecanismos legais e baseados nos princípios republicanos, sem paixões, torcidas ou interesses pessoais. Afinal, não importa a ponta da corda em que se está, o que vale é desatar o nó!  Só assim a democracia será sinônimo de desenvolvimento.

 Uma semana de sucesso é o que vamos e merecemos ter.

__________________________________________________________________

Gostando de nossos textos semanais? Mande sua opinião ou nos contate para ações em sua Empresa pelo e-mail: comercial@cmtreinamento.com.br

Acesse nosso site: www.cmtreinamento.com.br

Gerson Raul Persike é um especialista em atendimento, vendas, telesserviços e preparação de lideranças empresariais. Filósofo e formado no Programa de Desenvolvimento de Dirigentes da Fundação Dom Cabral, aplica assessorias nas áreas de gestão de talentos, capacitação de lideranças e formação de equipes motivadas e produtivas. Empresário, é diretor da empresa “Comunicação & Mercado – Treinamentos Empresariais”, escritor, colunista, consultor e palestrante internacional. Efetua, também, cursos, treinamentos, palestras motivacionais, gestão e planejamentos comerciais e de atendimento para Organizações de sucesso no Brasil e exterior.