Duque inicia demissões previstas em acordo com MPT

Reajuste na gestão. Cumprindo o acordo com o Ministério Público do Trabalho, a Metalúrgica Duque iniciou a demissão dos primeiros 50 funcionários

Com a Corporate Consulting à frente da gestão, a Metalúrgica Duque iniciou as demissões previstas em acordo assinado com o MPT (Ministério Público do Trabalho) no início deste ano. Os primeiros 50 funcionários a serem desligados já estão sendo chamados pela empresa para realizar os testes demissionais, de acordo com o Sindicato dos Mecânicos de Joinville. A homologação das rescisões dos contratos irão ocorrer no dia 6 de fevereiro, a partir das 13h, na sede recreativa do sindicato.

Para muitos funcionários, a demissão veio em boa hora. Muitos estavam reclamando o desligamento da empresa para poderem buscar novos empregos, principalmente devido à falta de pagamento dos salários desde novembro do ano passado. Mas a proposta da Duque para o pagamento das rescisões não agradou ao sindicato. De acordo com o presidente da entidade, Evangelista dos Santos, as rescisões devem ser parceladas em diversas vezes e ainda com carência de 120 dias para o pagamento da primeira parcela.

“Desta maneira os funcionários se encontram em uma situação complicada: ou aceitam a proposta da empresa ou tentar recorrer judicialmente. Nas duas situações vai haver demora para conseguir o pagamento”, comentou Santos. Uma reunião com os trabalhadores da Duque deve ocorrer no dia 3 de fevereiro para esclarecer esta situação.

A Corporate Consulting afirmou que não irá divulgar a lista dos 200 demitidos no dia de hoje, conforme havia sido combinado com o sindicato. Isso porque a consultoria ainda está em fase de levantamento de dados para verificar a situação da empresa. “Ainda não fizemos o fechamento do diagnóstico. Isto deve ocorrer em aproximadamente 15 dias e será colocado em prática o plano de gestão para a recuperação da Duque, que inclui o retorno da atividade produtiva da indústria”, disse Ricardo Vastella, diretor da Corporate Consulting.

Segundo a consultoria, até o momento a dívida da metalúrgica está em R$ 170 milhões, porém este valor pode ser maior, sendo que o levantamento ainda não está fechado. Na próxima semana, no dia 27, o sindicato deve se reunir novamente com os consultores da Duque.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Economia

Loading...