Gestão de Impactos Ambientais é Levada a Sério pela Portobello

A extração da matéria-prima é a primeira etapa da cadeia de suprimentos da empresa, e é composta por jazidas próprias e terceirizadas. A gestão dos impactos ambientais e sociais nas comunidades das áreas de extração é a essência dessa atividade. Obrigações contratuais e auditorias garantem o cumprimento das exigências legais nas jazidas terceirizadas. Em 2018, todas as jazidas apresentaram-se conforme esses quesitos. A política para extração de matéria prima da empresa prevê que a recuperação ambiental das áreas respeite a vocação natural de cada área, como agricultura, pecuária, piscicultura ou reflorestamento.

Área de captação de água potável, em Tijucas – Divulgação/Acervo PortobelloÁrea de captação de água potável, em Tijucas – Divulgação/Acervo Portobello

A Portobello trabalha intensamente as questões de energia renovável. A matriz energética é composta, em sua maioria, por gás natural, energia elétrica, painéis fotovoltaicos (na Pointer) e combustíveis fósseis (diesel e lubrificantes), na proporção de:1% para gás lubrificante, 12% para energia elétrica e 87%, gás natural.

Lagoa resultante da recuperação ambiental da jazidas, em Canoinhas – Divulgação/Acervo PortobelloLagoa resultante da recuperação ambiental da jazidas, em Canoinhas – Divulgação/Acervo Portobello

Água

Toda a água do processo produtivo está em um circuito fechado, sem nenhuma devolução ao meio ambiente e com baixíssima captação, apenas o equivalente à evaporação no processo. Duas estações de tratamento de efluentes em Tijucas (SC) e uma em Marechal Deodoro (AL) garantem a operação do sistema.

Uma rede descentralizada faz o tratamento de efluentes sanitários, sendo 13 estações, com tecnologia biológica de lodos ativados, em Tijucas (SC), das quais 8 unidades passaram por ampliação de capacidade em 2018. A redução do consumo humano é um dos objetivos constantes da empresa. Em 2018 foi realizada uma campanha de conscientização com redução de 1,8 mil m3.

Resíduos

99,9%dos resíduos gerados pela empresa em Tijucas (SC) são reutilizados ou reciclados. 95,5% é reincorporado ao processo produtivo como matéria-prima, 4,2% são encaminhados para reciclagem e 0,1%, proveniente do uso sanitário, do refeitório e do ambulatório, são destinados para aterros sanitários.
100% do papel utilizado nas embalagens é reciclável e 100% da madeira dos pallets é de reflorestamento. A embalagem dos grandes formatos foi desenvolvida sem o uso da madeira, utilizando o próprio produto como suporte. Em 2018 a empresa iniciou um projeto de reciclagem dos resíduos plásticos de embalagem, que são transformados em sacos de lixo. Em 3 meses, 1,5 mil kg de plástico foram reciclados. Uma iniciativa de logística reversa está em andamento nos Centros de Distribuição. Além do retorno dos pallets e suportes em madeira, há um recolhimento das embalagens nas obras. Em 2018, cerca de 41 mil pallets foram recuperados.

Embalagem

100% do papel utilizado nas embalagens é reciclável e 100% da madeira dos pallets é de reflorestamento. A embalagem dos grandes formatos foi desenvolvida sem o uso da madeira, utilizando o próprio produto como suporte. Em 2018 a empresa iniciou um projeto de reciclagem dos resíduos plásticos de embalagem, que são transformados em sacos de lixo. Em 3 meses, 1,5 mil kg de plástico foram reciclados. Uma iniciativa de logística reversa está em andamento nos Centros de Distribuição. Além do retorno dos pallets e suportes em madeira, há um recolhimento das embalagens nas obras. Em 2018, cerca de 41 mil pallets foram recuperados.

Em 2018

  • Foi implantada a jazida de Leoberto Leal (SC) como parte do objetivo de regionalização da matéria prima.
  • Foram plantadas 250 mudas de araucária, espécie nativa e ameaçada de extinção, em Ituporanga (SC) e 4 mil mudas de diversas espécies em Teotônio Vilela (AL).
  • Foram recuperados 30 mil metros quadrados em uma mina em Canoinhas (SC) e 15 mil metros quadrados em uma lavra em Campo Alegre (SC).
  • Foram realizadas ações de melhorias em estradas e acessos às comunidades locais, através de iniciativas próprias e parcerias com o poder público.

+

Portobello 40 anos

Loading...