Governo só divulgará impacto da reforma da Previdência após segundo turno

Ministério da Economia só fará contas após votação final, para que uma medida não acabe interferindo no impacto de outras

O Ministério da Economia só divulgará a economia final da reforma da Previdência após a aprovação do texto final em segundo turno na Câmara dos Deputados. Em nota enviada na noite desta quinta-feira (11), a pasta informou que o processo de votação dos destaques torna impossível a divulgação precisa de qualquer estimativa.

Ministro da Economia Paulo Guedes – Arquivo/Valter Campanato/Agência BrasilMinistro da Economia Paulo Guedes – Arquivo/Valter Campanato/Agência Brasil

“Como uma medida pode influenciar no impacto de outras, estimativas sem o texto final não são fidedignas”, explicou a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

Leia também:

O texto-base do relator aprovado pela comissão especial da Câmara dos Deputados previa economia de R$ 987,5 bilhões em dez anos. A economia seria de R$ 1,072 trilhão, mas foi desidratada depois que os deputados derrubaram, na comissão especial, o fim da isenção de contribuições previdenciárias para os exportadores rurais.

02 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Fabrício B. Aguirre
    Fabrício B. Aguirre
    R$84 bilhões para grandes produtores rurais, credo ! Ao extratificar, veremos que isto piora o déficit da aposentadoria rural.
  • Maykon Jonatha vieira
    Maykon Jonatha vieira
    Todos os dias estou pedindo para fazer matéria sobre a retirada do posto de polícia militar de da canasvieiras e a redação do jornal não dá atenção. Estamos passando por uma situação complicada por aqui! Vamos dar uma atenção para mudar essa situação ou não? Quem pede essa reportagem não é só eu e sim toda comunidade. Furtaram nossa creche, tá tendo muitos homicídios e tentativas em nossa região. A polícia está saindo de prédios públicos para pagar aluguel, isso tem que ser investigado pelo ministério público, pois vivemos em época de crise porque esse gasto desnecessário? Vários andarilhos coagindo as pessoas em Canasvieiras, muitos deles portando arma branca na cintura. O posto que abandonaram em Canasvieiras, poderia ser então um posto da guarda municipal, o que não pode é ficar fechado! Sem falar da delegacia 7 DP, mais conhecida com elefante branco, trabalha só um policial a noite de porta fechada e luz apagada, falaram que teriam várias repartição da polícia e nada, uma verdadeira vergonha! Gostaríamos de uma investigação da ministério público, sobre esta situação. Acorda governado Moisés!

+ Economia