Jair Bolsonaro diz que vai pagar auxílio emergencial por mais três meses

Valores não estão definidos, mas devem ser anunciados nos próximos dias; expectativa é de que serão pagos mais R$ 1.200 diluídos nas três parcelas

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que o benefício do auxílio emergencial deve ser estendido por mais três meses e que os valores ainda não foram definidos.

Presidente fez uma live ao lado do ministro Paulo Guedes – Foto: Reprodução/NDPresidente fez uma live ao lado do ministro Paulo Guedes – Foto: Reprodução/ND

“Os números não estão definidos ainda, mas a gente vai prorrogar por mais três meses”, afirmou Bolsonaro em sua live semanal nas redes sociais, ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes.

A expectativa é de que devem ser pagos mais R$ 1.200, de forma gradual, em parcelas que podem ser de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, mas que estes valores ainda serão confirmados e anunciados em breve.

Já o ministro Paulo Guedes confirmou que a terceira parcela do auxílio emergencial deve começar a ser pago já neste sábado (27).

O presidente também afirmou ainda que espera que a economia volte a funcionar no país e apelou para que governadores e prefeitos abram suas cidades e retomem a normalidade para acelerar este processo.

Leia também:

Bolsonaro argumentou que no momento atual os estados tem sobra de leitos para combate a Covid-19, mas sem citar números, e que isto não justificaria manter as restrições sociais, e reafirmou que pessoas saudáveis não devem ter grandes problemas com a doença, mas quem tem comobirdades, pode ter risco de morrer.

“Eu não sei se já peguei, fiz dois testes que deram negativos, não senti nada, posso fazer outro teste pra ver se tenho anticorpos. Mas eu acho que já peguei”, afirmou o presidente durante a transmissão, lamentando brevemente as mortes em decorrência da doença.

+ Economia