Por que os ovos de Páscoa são tão mais caros?

Chocolate representa menos de um terço do custo final, dizem os produtores

Luciano Moraes/ND

Uso maior de mão de obra é um dos impactos sobre o preço

O consumidor nem sempre se conforma ou compreende porque em toda Páscoa paga mais caro por uma quantidade muito menor de chocolate, representada por um ovo, em comparação com uma barra, por exemplo. Por trás desse produto – um dos símbolos da data -, no entanto, existem custos muito maiores do que os necessários para produzir uma barra de chocolate.

“O processo de fabricação e os produtos usados na confecção do ovo até ele chegar ao consumidor são os principais responsáveis por ele ser mais caro”, explica um dos sócios-proprietários da Chocopp Chocolate Caseiro, André Luis Coppi.

De acordo com ele, no final das contas, o preço do chocolate não ultrapassa os 30%. A parte mais onerosa está no custo com armazenagem, transporte, comercialização, seguro, sazonalidade e em brindes (brinquedos), que chega a 39% do preço do ovo. Embalagens representam 16% da fatia e a mão-de-obra responde por 19%.

Produção quase 100% artesanal, exigindo mais mão-de-obra, embalagens especiais e transporte mais caro elevam o preço final dos ovos, enquanto que as barras têm uma produção mecanizada, o que dispensa mão-de-obra, embalagens simples, transporte e seguros mais baratos.

“Ao comprar um ovo, o consumidor não adquire somente o chocolate, mas um símbolo da Páscoa”, argumenta Coppi. “Dar uma barra de chocolate no lugar de presentear com um ovo não tem o mesmo sentido.”

Coppi lembra ainda que, no custo da sazonalidade, os fabricantes geralmente incluem gastos com equipamentos que ficam parados por mais de seis meses, ovos que sobram, armazenamento e investimento em marcas patenteadas. “Grandes fabricantes possuem máquinas exclusivas para a produção de ovos e precisam investir no armazenamento de ovos que começam a ser produzidos em setembro”, explica o sócio-proprietário da Chocopp.

O dobro do tempo para produzir

André Luis Coppi explica que fabricar um ovo também leva o dobro de tempo usado na produção de uma barra de chocolate, por exemplo. “Enquanto uma barra fica pronta em 15 minutos, um ovo simples leva pelo menos meia hora para ser fabricado”, afirma.

Em defesa dos ovos, Coppi lembra que vários setores usam a sazonalidade para praticar preços diferenciados. “Hotéis tem a baixa e a alta temporada. Cerveja é mais cara no verão, flores mais caras no dia das mães ou dos namorados, pacotes de viagem custam mais na alta temporada”, compara.

Para atender ao aumento da demanda neste período, a Chocopp contratou 18 funcionários temporários, oito para a fábrica e oito para atender nas quatro lojas que a marca possui na cidade. Tania Regina dos Santos Nascimento é uma das que aproveitou a oportunidade e está trabalhando na fábrica, na embalagem dos ovos.

A produção para esta Páscoa chegou a 3.500 quilos, 5% maior que o volume de 2011. A Chocopp produz em torno de 1.000 quilos de chocolate por mês e está há 21 anos no ramo em Joinville, completados no dia 1º deste mês.

Leia mais na edição de quinta-feira do Notícias do Dia Joinville

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia