Programa Juro Zero Especial completa um mês com 87 empréstimos concedidos

Por meio da iniciativa, microempreendedores e MEIs (microempreendedores individuais) têm carência de 90 dias para o pagamento da primeira parcela para os novos créditos

Bárbara Bengochêa e o marido, William Marques, contornaram a crise durante a pandemia do novo coronavírus ao aderir ao programa Juro Zero Especial – Divulgação/ND

A vontade de ter o negócio próprio, no modelo que sempre desejou, era um sonho antigo que Bárbara Bengochêa, moradora de Florianópolis, conseguiu realizar há nove meses. Graças a um empréstimo que ela adquiriu no Banco do Empreendedor, da Capital, ela abriu, no ano passado, o Bem Pet, salão exclusivo para animais, no bairro Itacorubi. O estabelecimento adota uma modalidade de manejo que reduz os agentes estressores para os animais nos cuidados como banho e tosa.

O retorno do investimento, que ela toca ao lado do marido, William Marques, superou as expectativas. “Não esperava que teria um retorno tão rápido, em apenas quatro meses a empresa já se pagava e eu ainda tinha um pouco de retorno”. Tudo ia muito bem até que, em março deste ano, a pandemia do coronavírus chegou à capital catarinense. “Foi um período muito difícil. Passei por todas as fases que os empreendedores enfrentaram, primeiro veio a negação da gravidade da situação, depois bateu o desespero, pensei que fossêmos falir, e por último, a determinação para solucionar o problema”, conta a empresária.

A solução foi renegociar o empréstimo e aderir ao programa Juro Zero Especial. “Conseguimos prorrogar para 90 dias o início do pagamento das parcelas. Para nós, que temos uma microempresa, essa iniciativa nos salvou, pois ficamos mais de 20 dias com as portas fechadas. Agora, os clientes já estão retomando a frequência no salão e a situação estará bem melhor até eu ter que voltar a pagar o financiamento, que ficou bem mais acessível com o benefício concedido agora durante a pandemia. Se não fosse por essa ajuda, não sei se conseguiria sair dessa crise. Agora consigo focar apenas no trabalho e não apenas em como sobreviver a esse momento”, explica Bárbara.

De acordo com a Prefeitura de Florianópolis, em um mês de ampliação do programa Juro Zero Especial, já foram concedidos 87 empréstimos, que totalizaram R$ 273,4 mil para microempreendedores da Capital como a Bárbara que, após impacto da crise do coronavírus, poderão reestruturar os seus negócios.

“Nosso objetivo, por meio dessa iniciativa, é garantir que nenhum negócio tenha que fechar as portas devido a qualquer dificuldade em meio à pandemia”, explica o prefeito da Capital, sobre a concessão do auxílio aos empresários.

Por meio do programa, microempreendedores e MEIs (microempreendedores individuais) têm carência de 90 dias para o pagamento da primeira parcela para os novos créditos. Além dos juros do crédito, a Prefeitura ainda pagará os juros da carência para os empreendedores. Para evitar aglomerações, esclarece o município, a equipe técnica do programa vai até o empreendedor para tomar as assinaturas dos contratos. A partir do primeiro atendimento, os interessados receberão todas as orientações referentes aos procedimentos de forma online. Atualmente, uma força-tarefa está empenhada em analisar os cerca de 402 pedidos e espera finalizá-los até fim de maio.

Atendimento feito aos microempreendedores antes do período de quarentena. Agora, toda a assistência aos empresários é realizado on-line -PMF/Divulgação/ND

Como funciona a iniciativa

O programa Juro Zero Especial faz parte de uma série de medidas adotadas pela Prefeitura da Capital para diminuir o impacto negativo da pandemia causada pelo Coronavírus na renda e empregos dos moradores de Florianópolis. Como já vinha sendo praticado, caso as parcelas sejam pagas em dia, os juros do empréstimo serão pagos pela Prefeitura de Florianópolis, que a partir de agora, também arcará com os juros dessa carência para o primeiro pagamento.

O valor do empréstimo para MEIs é ainda maior: teve aumento de R$ 2 mil para R$ 3 mil. O prazo do parcelamento para essa modalidade é de 12 meses para reduzir o valor do pagamento mensal. Para solicitar esse tipo de empréstimo, o empreendedor deverá entrar em contato com o Banco do Empreendedor, instituição financeira operadora do programa.

Tomada de crédito especial

A tomada de crédito especial também será liberada aos empresários que já atingiram o limite de créditos previstos pelo programa Juro Zero. O requisito de ter pelo menos um funcionário registrado não será exigido das microempresas que desejarem tomar o crédito pela segunda vez. Não há necessidade de a empresa estar associada a uma entidade de classe.

Os empreendimentos que têm operações ativas do programa Juro Zero Floripa e que tiverem dificuldades de pagar as parcelas a vencer, poderão ainda refinanciar o saldo devedor, sem prejuízo dos juros subsidiados pela administração municipal Os empreendedores que tomaram crédito e que estiverem com suas parcelas em dia até Fevereiro/2020, mesmo que a operação ainda não esteja quitada, poderão solicitar o crédito especial.

Após o impulso do benefício concedido pelo programa, Bárbara e o marido, Willian, também retomaram os planos e já procuram um local para expandir os negócios. “Nosso projeto, para os próximos meses, é ampliar o espaço que temos para oferecer os serviços e passar a oferecer também uma creche para os animais. É muito bom poder voltar a respirar e tocar os projetos que criamos antes dessa pandemia”, finaliza a empresária Bárbara Bengochêa. Para solicitar o empréstimo, basta acessar o site www.bancodoempreendedor.org.br e buscar pela área que trata sobre o Juro Zero Especial.

Conforme determina a Lei Municipal nº 10.199, de 27 de março de 2017, a Prefeitura Municipal de Florianópolis informa que a produção deste conteúdo não teve custo, e sua veiculação custou R$2.000,00 reais neste portal.

+

Prefeitura de Florianópolis