Santa Catarina exporta volume recorde em fevereiro

A quantidade de produtos vendidos para fora do país pelo Estado no mês passado foi o maior da história para um mês de fevereiro

Os dados das exportações brasileiras em fevereiro já sinalizavam para um provável resultado excepcional para Santa Catarina no mês passado. Com a divulgação dos dados da balança comercial do Estado pelo MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços) essa previsão foi confirmada. SC teve o melhor mês de fevereiro da história em volume exportado, com destaque para três produtos que já tinham sido destaque na balança comercial do país: soja e carnes.

No mês passado SC exportou 589,23 mil toneladas, volume 33,13% superior ao do mesmo mês de 2016 e 16,11% acima do recorde anterior para o mês, registrado em 2014 (494,3 mil toneladas). As vendas para o Exterior em fevereiro deste ano renderam para os empresários do Estado US$ 612,6 milhões, crescimento de 12,5% em relação a 2016 e quinto melhor resultado da história para um mês de fevereiro. O resultado só não foi histórico em valores também porque os preços internacionais estão mais baixos agora do que no período de 2008 a 2014.

Porto de São Francisco do Sul está entre os 10 principais do país - Airton Fernandes / Secom
Santa Catarina têm batido recordes este ano em volume de mercadorias exportadas – Airton Fernandes / Secom

A surpresa na pauta exportadora foi o protagonismo da soja, que ultrapassou as carnes e assumiu a liderança do ranking do Estado com 227,5 mil toneladas e US$ 93,3 milhões exportados – quase três vezes mais do que em fevereiro de 2016. O sétimo item da lista também chama a atenção: madeira serrada ou fendida cortada transversalmente com mais de seis milímetros de espessura de pinheiro (Pinus) que não tinha aparecido nas exportações do ano passado e que em fevereiro deste ano somou US$ 15,2 milhões.

As carnes de frango e suína, que normalmente lideram a pauta exportadora catarinense, também tiveram um bom desempenho em fevereiro. O item “pedaços e miudezas de galos/galinhas congelados” ficou em segundo lugar com US$ 82,2 milhões e 47,1 mil toneladas. Apesar da redução de 2,8 mil toneladas nas vendas deste item, o valor obtido pelas exportações foi 18,8% maior no mês passado.

A carne suína exportada por SC teve crescimento nas duas métricas no mês passado, sempre na comparação com o mesmo mês de 2016. O item “outras carnes de suíno congeladas” somou US$ 40,5 milhões e 17,4 mil toneladas, um incremento de 2,9 mil toneladas e 57,8% no valor obtido nas vendas para fora do país. Estes dados demonstram como a cotação das carnes estão melhores este ano no mercado externo.