Tupy conclui negócio de R$ 812 milhões

Com a confirmação de aquisição de duas empresas no México, fundição aumenta em 57% sua capacidade de produção

Joyce R. Giotti/Arquivo/ND

Tupy investe R$ 51 milhões nas obras da Fundição C, em Joinville

A Tupy S.A. concluiu na terça-feira (17/4) a compra de duas fundições no México, por US$ 439 milhões (R$ 812 milhões). Com isso, a Tupy se torna a maior fundição de blocos e cabeçotes de ferro do mundo, ampliando sua capacidade produtiva em 57,7%, saltando das atuais 540 mil toneladas por ano, para 852 mil toneladas anuais.

O processo de compra foi iniciado em novembro do ano passado, com a assinatura de um compromisso de aquisição. A concretização do negócio dependia da aprovação dos órgãos reguladores da concorrência do México e dos Estados Unidos.

A Cifunsa Diesel e a Technocast, ambas controladas pelo Grupo Industrial Saltillo passaram a ser administradas pela Tupy na terça-feira (17/4), após a transferência dos US$ 439 milhões. A Technocast tinha como sócia minoritária a Caterpillar (30% das ações), que também vendeu sua participação, mas deve continuar como cliente, agora da Tupy.

A Cifunsa Diesel fica na cidade de Saltillo e a Technocast em Ramos Arizpe, no estado de Coahuila, no norte do México. Apenas 5% do valor investido vêm de recursos próprios da Tupy. Os outros 95% são de empréstimos de longo prazo.

As duas fundições produzem blocos e cabeçotes de ferro fundido, principalmente para os setores agrícola, de construção civil e de mineração, complementando a produção da Tupy, que tinha pequena participação nesses segmentos. Com essas aquisições, a empresa também estará mais próxima dos Estados Unidos, onde se concentra grande parte da sua carteira de clientes.

De acordo com o vice-presidente Comercial e de Marketing, Fernando Cestari de Rizzo, a produção e os investimentos no Brasil não vão ser afetados com a internacionalização da empresa. “Em breve vamos inaugurar a nova Fundição C, o maior investimento da Tupy no Brasil em 30 anos e isso comprova que seguimos apostando no país, contratando e ampliando”, justifica.

O vice-presidente de Investimentos, Inovação e Meio Ambiente, Luís Carlos Guedes, está no México e vai conduzir a transição, mas o controle das duas empresas ficará com o mexicano Juan Roberto Aguirre Sosa, que antes comandava somente a Technocast.

No ano passado, a Tupy alcançou um lucro líquido de R$ 203 milhões, com um faturamento de  R$ 2,18 bilhões.

Leia mais na edição de quarta-feira do Notícias do Dia Joinville

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Economia