Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


A polêmica greve da educação em Floripa continua

Ninguém se entende

O Sindicato dos trabalhadores da educação de Florianópolis,  em mais uma fracassada  audiência conciliatória, reiterou sua posição de que as aulas presenciais só retornem após a vacinação de toda a comunidade escolar. Ora, entende-se que comunidade escolar deva envolver também os alunos/crianças e, considerando que  a vacina contra coronavírus, neste primeiro momento,   não será aplicada em crianças, essa posição do sindicato parece revelar:
1- não se pretende voltar tão cedo com as atividades presenciais nas escolas municipais , ao contrário do que já fizeram escolas das redes estadual e particular;  ou
2 – para esse sindicato,  comunidade escolar não envolve crianças, ou seja, crianças não contam.  Pobres crianças!
Se não se arrependeu até agora,  acredito que  ainda vai se arrepender  o Desembargador Vitor Fontana de haver vislumbrado legalidade na greve dos profissionais da educação da rede municipal de ensino.

Colégio Brigadeiro Eduardo Gomes – Florianópolis – Foto: Vanessa da Rocha/NDTVColégio Brigadeiro Eduardo Gomes – Florianópolis – Foto: Vanessa da Rocha/NDTV

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.