Abalado, professor de SC exonerado recebe ligação de Criolo e apoio de entidades

Vereadora de Criciúma, Giovana Mondardo (PC do B) levará denúncia ao MP contra o prefeito Clésio Salvaro; parada LGBTQIA+ ocorre neste sábado (28) como forma de protesto

O professor de artes exonerado, em Criciúma, após exibir o trabalho ‘Etérea’ do cantor Criolo para alunos do 9º ano está muito abalado. A repercussão do caso iniciou na terça-feira (24), com uma denúncia nas redes sociais. Após a denúncia ele teria recebido diversas mensagens com ameaças e ficou amedrontado.

De acordo com a presidente do Siserp (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Criciúma e Região), Jucélia Vargas, a denúncia sobre o conteúdo do vídeo exibido na Escola Pascoal Meller foi realizada pela advogada e e coordenadora da regional sul da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Julia Zanatta.

“Assim que ela postou ele recebeu muita ameaça e ficou com medo. Começou a receber coisas contra, depois pessoal começou a verificar que era homofobia tudo mais ai mudou,  mas  ele já estava completamente abalado, tanto que pediu demissão”, destaca ela.

Muito abalado, o professor não quer dar entrevistas ou se manifestar no momento. Segundo ela, ele está muito amedrontado e assustado com o ocorrido.

“Ele vai se retirar um pouco para poder descansar, está um pouco amedrontado, mas vai fazer um processo judicial a gente ofereceu toda ajuda psicológica e todo apoio. Estamos junto com ele”, destaca ela.

De acordo com vereadora, Criolo ligou para o professor exonerado por exibir o trabalho do artista – Foto: Divulgação/NDDe acordo com vereadora, Criolo ligou para o professor exonerado por exibir o trabalho do artista – Foto: Divulgação/ND

Ainda na manhã desta quinta-feira (26), o professor teria recebido uma ligação de apoio do cantor Criolo, segundo informou a vereadora de Criciúma, Giovana Mondardo (PC do B).

“Acabei de encontrar o professor, quero dizer que tá tudo bem, o Criolo ligou para ele. Enfim, coisa linda, só energia boa”, afirma ela.

Denúncia e vídeo polêmico

Após a denúncia, a Prefeitura de Criciúma emitiu um nota falando sobre a exoneração do professor nesta quarta-feira (25). O prefeito Clésio Salvaro (PSDB) anunciou a decisão em um vídeo de pouco mais de um minuto.

“Não permitiremos viadagem em sala de aula”, fala em um dos trechos. Além disso, o político disse que a administração não concordava com o conteúdo “erotizado”.

Após o vídeo, diversos pontos da cidade amanheceram pichados nesta quinta-feira (26) em protesto ao prefeito.

Sindicato avalia entrar com ação

A parte jurídica do sindicato já estuda entrar com uma ação judicial contra o prefeito Clésio Salvaro e Júlia Zanatta.

 “Além do apoio emocional que ele precisa neste momento, tem o apoio jurídico. Já estamos estudando possibilidade de entrar com processo crime por homofobia, principalmente, contra o prefeito”, explica Jucélia. 

O professor teria utilizado a obra ‘Etérea’ do músico Criolo para trabalhar a diversidade, a auto estima e contrapor o padrão de beleza colocado na sociedade. A obra fala sobre quebrar padrões e tem a participação de representantes de coletivos LBTQI+.

‘Lamentável’, fala secretário de Educação

“É lamentável”, fala o secretário de Educação de Criciúma, Miri Dagostim, sobre o episódio. De acordo com ele, a primeira denúncia sobre o conteúdo do vídeo exibido para as crianças ocorreu através das redes sociais.

“Primeiro ato já foi tentar ver a veracidade disso. Nesta quarta-feira (25) pela tarde ele veio na Secretaria de Educação pela manhã. Antes havia falado com a equipe diretiva. Conversou com nossos gestores da secretaria”, explica Miri.

Após a a verificação dos fatos, segundo ele, o professor foi exonerado pelo conteúdo estar fora dos planos e diretrizes pedagógicas da secretaria. De acordo com o sindicato ele teria pedido demissão, após a repercussão do caso.

“Foi esse caso pontual. Não temos nada contra isso. Fora do muro da escola não tem problema, dentro da escola tem as diretrizes e planos, uma regulamentação que tem que seguir. Ele sem querer fugiu daquilo que era estabelecido”, explica o secretário.

Denúncia no MP e protesto sábado (28)

A vereadora de Criciúma Giovana Mondardo (PC d B), irá denunciar o prefeito Clésio Salvaro (PSDB) por homofobia ao Ministério Público de Santa Catarina (MP). Além disso uma parada LGBTQI+ em forma de protesto ocorrerá neste sábado (28), no Parque da Prefeitura.

“Hoje pela manhã me reuni com dois advogados que fazem parte da comissão de direitos humanos da OAB (Ordem dos Advogados) e também fiz acolhimento a esse professor, que jurídica e psicologicamente está mais tranquilo. Organizamos ao longo dessa noite, desse dia, uma denúncia ao MP que será assinada por diversas entidades inclusive nacionais”, destacou a vereadora de Criciúma, Giovana Mondardo.

Criolo divulgou a Parada LGBTQIA+ que deve ocorrer neste sábado em Criciúma. – Foto: Reprodução/InternetCriolo divulgou a Parada LGBTQIA+ que deve ocorrer neste sábado em Criciúma. – Foto: Reprodução/Internet

De acordo com ela, a mobilização em defesa do professor está sendo muito positiva. “ Estamos muito feliz com a mobilização intensa em defesa do amor e do respeito contra a LGBTfobia e que sábado (28) possamos celebrar tudo isso juntos”, disse ela em vídeo.

O ato recebeu endosso, também, do cantor Criolo que divulgou o pôster da parada LBTQI+ de Criciúma nas redes sociais. Ele também fez uma postagem em que falou sobre o episódio.

“Após a lamentável demissão de um professor depois de exibir o projeto em sala. Tanto o clipe como o doc, ambos sem nenhum tipo de restrição pelas diretrizes do YouTube, já foram exibidos em diversos festivais de cinema e instituições de arte, música e dança”, escreveu.

+

Educação

Loading...