Após decreto estadual, UFSC e Udesc não retomarão aulas presenciais

Governo de Santa Catarina autorizou nesta segunda-feira o retorno das atividades em nível superior e de pós-graduação em todo o Estado

Depois que o governo do Estado de Santa Catarina liberou atividades de ensino presencial de nível superior e de pós-graduação, em universidades públicas e privadas, algumas instituições de ensino se manifestaram.

Aulas presenciais não serão retomadas na Udesc e na UFSC – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/NDAulas presenciais não serão retomadas na Udesc e na UFSC – Foto: Ricardo Wolffenbuttel/Secom/ND

Por meio de nota, tanto a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) quanto a Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina) decidiram não retomar as aulas presenciais neste momento. Em vez disso, o foco será no ensino remoto.

A liberação foi publicada pelo governo de Santa Catarina na edição do Diário Oficial desta segunda-feira (29), mas prevê uma série de medidas a serem adotadas como precaução ao contágio pelo coronavírus.

Foco no ensino remoto

A Udesc informou que não há previsão de retorno às atividades presenciais na universidade neste momento. O foco agora é priorizar o ensino remoto, por meio das plataformas digitais, cujos trabalhos foram retomados em 22 de junho nos 60 cursos de graduação e, em maio, nos 50 cursos de pós-graduação. A decisão objetiva preservar a saúde de alunos, técnicos e professores da instituição durante a pandemia.

De acordo com a administração central da instituição, a volta dessas atividades será feita de forma gradativa e após avaliação conjunta com diretores gerais e assistentes de cada unidade, já que a Udesc está presente em várias regiões do Estado.

Leia também

Por sua vez, a UFSC divulgou que não retomará o ensino de forma presencial neste ano, enquanto não houver condições sanitárias e epidemiológicas que garantam a segurança da comunidade universitária. Conforme a nota publicada no início da tarde desta terça (30) no portal da universidade, também será priorizado o ensino não presencial. Entretanto, essa modalidade ainda não foi implementada e deverá ser regulamentada somente após a decisão do Conselho Universitário, agendada para o próximo dia 17 de julho.

“Qualquer retomada presencial será feita de forma gradual, cautelosa e respeitosa. Não voltaremos antes da disponibilidade de uma vacina ou medicamento eficaz e disponível a todos. Somos mais de 40 mil pessoas na UFSC, uma população que certamente causaria um grande impacto nos sistemas de saúde pública se retomasse o ensino presencial sem as devidas indicações epidemiológicas. Portanto, não há uma data prevista para o retorno presencial”, diz a nota.

Já o Sistema Acafe (Associação Catarinense das Fundações Educacionais) comunicou que o retorno às atividades presenciais em suas associadas será gradativo e de forma autônoma em cada unidade. Isso porque será preciso observar as diferentes condições do enfrentamento à pandemia nos municípios em que atuam presencialmente. O Sistema congrega 16 instituições de ensino superior no Estado – incluindo Furb, Unisul, Univali, Univille, UnoChapecó, entre outras.

+ Educação