Aulas normais na maiorias das escolas estaduais de Joinville no primeiro dia da greve

Segundo a Gerência Regional de Educação, dos 2.400 professores da rede, 43 aderiram à paralisação

Fabrício Porto/ND

Escola de Educação Básica João Colin teve a maior adesão, 13 dos 28 professores aderiram à greve

As aulas foram normais na maioria das escolas estaduais de Joinville, nesta segunda-feira (23/4), primeiro dia de paralisação do magistério. De acordo com a Gered (Gerência Regional de Educação), apenas 43 professores, dos 2.400 da rede, entraram no movimento, o que representa 1,79% de adesão. Das 67 escolas da região, 17 registraram paralisações. A Escola de Educação Básica João Colin, no bairro Floresta, teve a maior adesão. Dos 28 professores, 13 cruzaram os braços. Também foram registradas adesões nas escolas Paulo Medeiros, no Adhemar Garcia, e Jorge Lacerda, no Guanabara.
Nas disciplinas que ficaram sem professor, a direção não liberou os alunos, mantendo atividades alternativas. Os horários foram remanejados para que os alunos não ficassem sem aula. A escola João Colin tem 822 alunos matriculados no ensino fundamental e médio. “Estamos encaminhando um comunicado aos pais informando que haverá mudanças nos horários das disciplinas. Se por acaso faltarem profissionais em sala de aula, os alunos terão atividades na biblioteca. Ninguém será mandando para casa”, ressaltou a diretora Marlene Virgínia da Silva Reis.

Leia a matéria completa na edição de terça-feira (24/4/12) do jornal Notícias do Dia de Joinville.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Educação