Cinco projetos de pesquisa de SC receberão R$ 500 mil para estudar a Covid-19

Foram apresentados 97 propostas. No entanto, as cinco selecionadas estão relacionadas ao diagnóstico e ao tratamento da doença

Cinco projetos de pesquisa catarinenses receberão R$ 500 mil da Fapesc (Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina) para estudar o novo coronavírus.

Foram apresentados 97 propostas, submetidas entre 20 de abril e 5 de maio. No entanto, as cinco selecionadas estão relacionadas ao diagnóstico e ao tratamento da doença.

O edital que oferece a verba contempla estudos que apontem soluções para lidar com a pandemia e seus efeitos, incluindo os na sociedade e na economia.

Dos projetos aprovados, três são da UFSC, um da Udesc e outro da Unesc – Foto: Anderson Coelho/NDDos projetos aprovados, três são da UFSC, um da Udesc e outro da Unesc – Foto: Anderson Coelho/ND

“Os pesquisadores e instituições catarinenses prontamente se mobilizaram e estruturaram inúmeras propostas para enfrentar os efeitos da Covid-19. O nível e a qualidade dos projetos foram muito altos”, diz o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

As aprovações incluem um projeto para desenvolver um teste sorológico rápido e ultrassensível para testar infecções rapidamente, do Laboratório de Biologia Celular e Molecular da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), que receberá R$ 100 mil.

Leia também:

Da mesma forma, um projeto de teleatendimento com interação médico-paciente à distância, do Departamento da Ciência da Informação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) receberá R$ 97 mil.

A proposta de estudo para ativar um laboratório para realização de exames para identificação da doença terá o investimento de R$ 100 mil. O mesmo valor será destinado para a criação de um painel de monitoramento dos casos na região, do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)

Iniciativas da UFSC

Outros dois projetos receberão R$ 98 mil e R$ 100 mil, respectivamente. Eles vão verificar se a imunização usada para prevenir a poliomielite pode prevenir ou reduzir a gravidade da Covid-19, do Departamento de Medicina da UFSC, e outro para avaliar a origem, a dispersão e as mutações da doença em Santa Catarina, do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia da UFSC.

Este último irá realizar um sequenciamento do genoma do novo coronavírus (o SARS-COV-2) para avaliar a origem, a dispersão e as mutações da doença em Santa Catarina. Esses dados darão suporte para decisões governamentais e empresariais.

Soluções desenvolvidas por empresas

A Fapesc destinou ainda R$ 500 mil em outro edital (07/2020) para empresas e instituições que tenham soluções de aplicação imediata para as áreas de saúde e para redução dos impactos gerados pela pandemia.

O enfoque será em economia catarinense, e deverá ter anúncio dos resultados nesta sexta-feira (5), com cada empresa podendo solicitar até R$ 100 mil.

+ Educação