Criando o hábito da leitura: projeto encanta as crianças desde a educação infantil

Implementado na rede municipal de Jaraguá do Sul, o ‘Sim, Salabim! Leia um livro para mim!’ atende 6 mil crianças até a pré escola

Em tempos de redes sociais e smartphones, criar o hábito da leitura é especialmente importante e deve começar desde cedo. Pensando nisso, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) de Jaraguá do Sul ampliou o acesso às obras de literatura infantil para toda a rede municipal, adquirindo para cada criança uma sacola literária personalizada e novos livros para o acervo das escolas.

Crianças recebem sacolas personalizadas para levar livros para casa – Foto: PMJS/Divulgação/NDCrianças recebem sacolas personalizadas para levar livros para casa – Foto: PMJS/Divulgação/ND

O projeto Sim, Salabim! Leia um livro para mim! começou em outubro deste ano e está encantando as crianças da educação infantil e da pré-escola. Segundo a Secretaria, a recepção da comunidade escolar tem sido muito boa.

O empréstimo semanal de livros de literatura estimula a imaginação dos pequenos, amplia seu vocabulário e o conhecimento do mundo, além de proporcionar bons momentos em família.

“O hábito da leitura se constrói no dia a dia e a parceria entre a instituição escolar e a família é fundamental nesse processo”, afirma a secretária de Educação, Ivana Atanásio Dias.

Todos os alunos da educação infantil são atendidos, o que equivale a pelo menos 6 mil crianças em 32 escolas da rede municipal, nas turmas do berçário, maternal e pré-escola. Cada criança escolhe o livro de seu interesse e ganha uma sacola personalizada para levá-los para casa.

Programa de literatura já atende 6 mil crianças da rede municipal em Jaraguá do Sul – Foto: PMJS/Divulgação/NDPrograma de literatura já atende 6 mil crianças da rede municipal em Jaraguá do Sul – Foto: PMJS/Divulgação/ND

O desafio dos nativos digitais

Inserir os alunos no universo da leitura de qualidade é uma tarefa contínua que inclui engajar os chamados “nativos digitais” (crianças e jovens nascidos após o surgimento da internet) que estão se afastando cada vez mais dos livros.

“A inserção de dispositivos de leitura na rotina de adolescentes trouxe mais um desafio para as escolas, no entanto, as bibliotecas da rede municipal estão sendo revitalizadas e o acervo renovado para atrair esse público tão exigente. Ao deparar-se com literatura de qualidade, inclusive com alguns livros sugeridos por ele, o aluno encontra um ambiente convidativo para a leitura”, diz a secretária Ivana.

A secretária ressalta ainda que a leitura através de dispositivos tecnológicos [como o kindle e os smartphones, por exemplo] não oferece ao aluno o contato direto com a obra literária.

“Ter um livro em mãos traz uma sensação cognitiva prazerosa, pois a textura dos livros, tamanhos, o manuseio, as cores… são fatores bem significativos para o leitor. Já as ‘telinhas’ não proporcionam essa interação”, aponta.

Além disso, crianças que leem com frequência têm mais facilidade para interpretar e produzir bons textos.

Por isso, outro projeto chamado Minhas leituras, minhas memórias proporciona a compra de livros para estudantes do Pré ao 9º ano. Os novos exemplares estão sendo entregues nas escolas e em 2022 todos os professores de Língua Portuguesa serão orientados para realizar atividades dirigidas utilizando esses livros.

“Diante do dinamismo das informações trazidas pelas novas tecnologias, muitos alunos acreditam ou alegam que o ato de ler é penoso. Por isso, o projeto ‘Minhas leituras, minhas memórias’ é uma ferramenta que ajuda o aluno a mudar essa visão e a transformá-los em leitores autônomos e críticos, ampliando o repertório individual, o vocabulário e a identificação com os gêneros lidos, criando suas memórias literárias”, diz Ivana.

Mais leitura

A Semed mantém ainda outros projetos de incentivo à leitura, como o Mais leitura na biblioteca escolar, que atende do Pré ao 5º ano e do 6º ao 9º ano. Nesta ação, os professores selecionam obras de autores renomados da literatura brasileira e estrangeira que atendam o público infantil e infantojuvenil.

Os livros são escolhidos a partir de uma lista indicada pela Semed e, posteriormente, adquiridas com recursos da Secretaria, passando então a fazer parte do acervo da biblioteca escolar para realização de trabalhos e atividades de leitura.

A ideia é ajudar os alunos a desenvolver o gosto pela leitura, intensificando o ato de ler e escrever desenvolvidos pela escola.

+

Prefeitura de Jaraguá do Sul

Loading...