Dia de decisão para o magistério

Depois de uma semana de negociações entre o sindicato da categoria e a Secretaria de Estado da Educação, a segunda-feira será decisiva para um possível acordo dos professores da rede estadual com o governo. Às 15h, o secretário de Estado de Educação, Eduardo Deschamps, entrega ao Sinte-SC (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina), a proposta salarial derradeira para o magistério.

A última tentativa do governo para um entendimento pode até ser uma tabela salarial sugerida pelo próprio sindicato. Em 2011, o Sinte apresentou uma tabela que diminui o número de níveis para seis e aumenta o de referências para dez. Após a reunião de sexta-feira, a secretaria prometeu estudar a proposta durante o fim de semana e apresentá-la ao governador do Estado, Raimundo Colombo. “Nosso objetivo é entregar a decisão nesta segunda-feira”, afirmou Deschamps, salientando que “a mudança no desenho da tabela permite distribuir melhor o salário”.

Apesar de Deschamps acreditar que as partes chegarão a um consenso, a diretoria do sindicato está receosa pois “eles ainda não apresentaram proposta concreta, nem valores que atendam as reivindicações da categoria”, afirmou a presidente do Sinte-SC, Alvete Bedin.

Os professores exigem a descompactação da tabela e o reajuste salarial de 22,22% para todos os profissionais da educação. Este foi o íncide de reajuste aplicado ao piso nacional do magistério, que chegou a R$ 1.451. A proposta que o governo apresentar hoje deverá ser levada para avaliação em assembléia geral do magistério, marcada para esta terça-feira.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Educação