Empreendedorismo na escola: por que esta disciplina é tão importante?

Saiba o que é e como desenvolver essa temática dentro da sua unidade escolar

Da Educação Infantil a Educação de Jovens e Adultos (EJA), o empreendedorismo ganha espaço em todas as etapas do ensino com propostas que estimulam a criatividade, a autonomia, o incentivo para soluções de problemas do dia a dia e tudo isso tem a ver com o papel da educação: com o foco no protagonismo do estudante, a temática desenvolve habilidades e competências necessárias para a vida em sociedade.

Gestão escolar e professores da Escola Municipal de Jovens e Adultos, em Joinville – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensGestão escolar e professores da Escola Municipal de Jovens e Adultos, em Joinville – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Muito além de incentivar os alunos a apenas abrir o seu próprio negócio, a Educação Empreendedora tem em seu papel o estímulo do pensamento crítico e busca apresentar diferentes formatos de negócios, além de noções profissionais.

Localizada no bairro Itaum, a Escola Municipal de Jovens e Adultos passou a oferecer desde o ano passado o empreendedorismo como componente curricular para os alunos dos anos finais do Ensino Fundamental.

“A gente parte da premissa de que o melhor empreendimento que você pode fazer é na sua formação acadêmica”, destaca o professor da disciplina Leandro Santos Guimarães. “A partir dessa ideia é que nós abrimos esse leque para o empreendedorismo, porque um dos pilares é a formação.”

Com a metodologia de aprendizagem invertida, Leandro propõe colocar o aluno no centro do ensino e compartilha, dentro da sua proposta pedagógica, os conteúdos por meio de situações reais e cotidianas.

Para a aluna Ana Júlia Vieira, matriculada no sétimo ano, a disciplina de empreendedorismo contribui não só para a sua vida profissional, mas para o seu desenvolvimento pessoal. “Nas minhas aulas de empreendedorismo, eu aprendi a ter uma rotina organizada, a me conhecer melhor e a ser mais disciplinada no meu dia a dia.”

Na EJA, o empreendedorismo também passa por orientações relacionadas ao mercado de trabalho, vagas de emprego e informações importantes sobre as áreas de atuação para quem deseja empreender.

“Você não pode simplesmente abrir um negócio sem saber o que está abrindo, qual é o seu perfil, onde você está melhor engajado. Então, a gente parte desses princípios para, finalmente, tornar um empreendedor específico”, destaca Leandro.

Já para quem busca por emprego formal, Rosangela Rodrigues de Souza, diretora da unidade, conta do envolvimento ativo da escola para ajudar os alunos com dificuldades em escrever um currículo profissional. “Às vezes, eles já viveram tantas coisas, são mães, pais, mas não sabem que tem que fazer um currículo, isso a gente também faz na disciplina.”

Eja pode ser uma luz no fim do túnel para quem busca por oportunidade

Com ritmo de aprendizagem diferente do ensino regular, os alunos matriculados na EJA são de diferentes valores sociais e econômicos, idades, com ou até mesmo sem experiência profissional e que por diversas vivências não finalizaram os estudos e se sentem excluídos do processo educacional.

“O perfil deles é um perfil que, muitas vezes, vem de uma rejeição anterior, portas se fecharam. Isso faz com que a autoestima desses alunos, de certo modo, seja muito baixa, a ponto de eles não se verem inseridos no mercado de trabalho, nem enxergando um futuro”, observa Guimarães.

Dessa forma, a maioria das propostas pedagógicas de cada disciplina parte da importância de atender as necessidades dos alunos e de trabalhar a interdisciplinaridade entre os conteúdos abordados.

Professor da área de humanas na EJA, Edson Luiz Corrêa destaca o papel da escola de acreditar no ser humano que busca por uma oportunidade que passa pela educação.

“Se você conseguir resgatar dois, três alunos, já é uma grande coisa para a sociedade, porque são pessoas desacreditadas em várias áreas: eles não se veem como parte do mercado de trabalho, algumas são pessoas idosas que já se perderam no contexto.”

Na prática: 4 benefícios de oferecer o empreendedorismo no espaço educativo

Se a formação do cidadão passa pela escola, por ela também devem passar propostas pedagógicas que desenvolvam áreas que, futuramente, serão necessárias para a vida adulta, como finanças, mercado de trabalho e empreendedorismo.

Em um mundo em constante mudança, receber toda orientação necessária para a vida dentro do espaço educativo contribui para a formação de um profissional mais completo e conhecedor de suas habilidades e competências necessárias para atingir o sucesso na sua carreira.

Por isso, destacamos quatro benefícios de oferecer o empreendedorismo no espaço educativo, seja como parte da área do conhecimento, atividade extracurricular ou componente curricular.

  1. Escolas que trabalham com empreendedorismo estão caminhando lado a lado com os avanços tecnológicos, além de ser um diferencial positivo dentro do espaço pedagógico.
  2. Alunos que têm a oportunidade de estudar a temática entendem mais sobre educação financeira.
  3. Além de trabalhar uma temática atualizada, a proposta desenvolve o trabalho em equipe e desperta o senso de liderança nos estudantes.
  4. A proposta é ampla e permite o trabalho de forma interdisciplinar, tornando o ambiente mais colaborativo.

Quer sua escola na its Teens? Saiba como

Para sair na revista its Teens e divulgar os projetos e iniciativas da sua escola, basta preencher este formulário com todas as informações e aguardar o nosso contato.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Educação

Loading...