Governador não quer conversar com professores para reabrir negociações

O Governo encaminhou resposta ao pedido de audiência pedindo que a greve acabe ainda nesta semana

O governador do Estado, Raimundo Colombo, garantiu, na tarde desta quinta-feira (26), que não vai receber os professores e reabrir as negociações com o Sinte-SC (Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina). Colombo pediu para que os assuntos da greve fiquem concentrados com o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps. Na quarta-feira, o comando de greve protocolou pedido de audiência com o governador, já que não obteve retorno de Deschamps. Tanto o secretário quanto o coordenador executivo de Negociação e Relações Funcionais, Décio Augusto Bacedo de Vargas, encaminharam ontem resposta ao pedido, reafirmando que as negociações acontecerão apenas depois que o movimento for suspenso.

“O governo convida as lideranças sindicais a apresentarem um gesto de boa vontade pelo diálogo, encerrando a greve ainda nesta semana, para que sejam restabelecidas as conversações no início da próxima semana”, disse parte da carta assinada por ambos e enviada para o Sinte-SC. Apesar do pedido, o sindicato afirmou que vai continuar com o movimento. “Nós nunca fechamos as negociações. Foram eles. Os professores estão insatisfeitos. A greve continua e está crescendo. Mas nós vamos continuar tentando reabrir as conversas com o governo”, afirmou Alvete Bedin, coordenadora estadual do Sinte.

A Secretaria de Estado da Educação mantém o índice de adesão da greve em 3%. Pouco mudou, de acordo com levantamento feito nas 36 regionais, desde o primeiro dia do movimento, na segunda. Hoje, Deschamps tem reunião marcada com os diretores das escolas, por meio de webconferência, para avaliar os impactos nas instituições, tirar dúvidas e passar orientações. O Sinte-SC aposta em um crescimento da adesão, contabilizada em 30% pelo sindicato, a partir do dia 2 de maio, quando termina o bimestre no calendário escolar.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Educação