Horta escolar: conheça os benefícios para os alunos

Além de trabalhar educação ambiental, a horta pedagógica pode ser uma boa alternativa para escolas que buscam desenvolver nos alunos habilidades motoras e socioemocionais

Despertar nos estudantes o interesse para atividades manuais e que aproximam o contato com a natureza, além de trabalhar habilidades socioemocionais e motoras, também abre um caminho de oportunidades para o desenvolvimento físico e mental. E tudo isso feito com um projeto que parece simples, mas enriquecedor para o ensino: a horta escolar.

Horta pedagógica da Escola Municipal Nove de Março – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensHorta pedagógica da Escola Municipal Nove de Março – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Na Escola Municipal Nove de Março, localizada no bairro Itinga, os alunos do quarto ano do Ensino Fundamental vivenciam uma experiência pedagógica construtiva que tem refletido diretamente no bom desempenho em sala de aula.

Isso porque a horta escolar é um campo prático de estudo para aprender todas as áreas do conhecimento de uma forma divertida, prazerosa, e claro, saborosa.

Inclusive, um estudo feito por uma organização da Europa de jardinagem e horticultura, o Royal Horticultural Society, em parceria com a National Foundation for Education Research (NFER), mostrou que os alunos que participam de projetos que envolvem educação ambiental se destacam no ensino, no comportamento e nas habilidades motoras, quando comparados com outros que não têm a mesma oportunidade.

E além de cumprir um planejamento alinhado com os objetos de conhecimento do quarto ano, a horta escolar tem despertado nos alunos a memória afetiva.

Com os olhos cheios de lágrimas, Lucas de Oliveira Barbosa, 10, conta que aprendeu com a sua avó a cuidar das plantas e dos animais. Participativo na atividade, uma das funções que mais gosta de cumprir no projeto é de regar as mudas de alface e cebolinha verde.

Professor dos anos iniciais, Valdecir Luiz Corrêa busca desenvolver no projeto habilidades emocionais com os estudantes, por meio da observação ativa.

“Na horta, eu consigo traçar um diagnóstico, perfil, de como está o estado emocional deles e levar pra sala de aula”, comenta o professor que nota a mudança de comportamento quando os alunos saem da horta para sala de aula, porque estão mais relaxados e abertos para a aprendizagem.

“Eu consigo ter uma ideia de quem é mais valorizado na sala, o que fica no escanteio e tudo que a gente observa aqui.” Além disso, Maria Salete Caetano, diretora na unidade, destaca o projeto como ferramenta de autoconhecimento para controle da ansiedade dos alunos.

“Além do contato, trabalha várias outras áreas: do esperar, porque querem tudo no imediato, no agora. Deles plantar a mudinha, crescer. Morreu, vai ter que plantar de novo…”

Com todo o cuidado e acompanhamento diário do crescimento das hortaliças e temperos, quem sai ganhando é a unidade escolar: além de usar a própria produção orgânica dos alunos cuidada com amor e carinho na merenda, a comunidade também se beneficia com a venda dos produtos para consumo.

Com uma parceria com uma verdureira do bairro, toda semana a escola repõe os produtos e, com a venda feita, o dinheiro é entregue para o aluno responsável pelo plantio que faz o controle dos gastos em uma planilha escolar.

A cada R$ 5 em venda, R$ 1 é doado para continuação do projeto para compra de novas mudas e adubos necessários. No cofre de Luiz, 10, a comercialização já rendeu R$ 8. Questionado se ele faz dinheiro na horta, logo corrigiu e respondeu sem titubear: “Eu ganho dinheiro quando vendo”.

4 motivos para trabalhar com horta escolar nos anos iniciais

Além dos cuidados diários da horta, os alunos também ganham com a venda dos produtos para consumo – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its TeensAlém dos cuidados diários da horta, os alunos também ganham com a venda dos produtos para consumo – Foto: Renata Bomfim/Divulgação/its Teens

Além de aproximar os alunos do contato com a natureza, trabalhar com o projeto de horta pedagógica na escola pode contribuir na formação integral com o simples fato de trabalhar no projeto habilidades socioemocionais, o comprometimento e a responsabilidade.

Por isso, conheça os quatro motivos que fazem valer a pena ter um trabalho como esse na sua escola também:

  1. Ao colocar a mão na massa (ou na terra, melhor dizendo), os alunos passam a entender melhor sobre a origem dos alimentos, os benefícios, para que servem e a desenvolver novos hábitos alimentares.
  2. O trabalho de mexer com a terra, adubar as plantas e regá-las com frequência desenvolve nos estudantes a coordenação motora, questões que só em sala de aula podem limitar a criatividade e a restringir o desenvolvimento do estudante.
  3. Ao dar para o aluno o papel de protagonista no projeto, ele se sente responsável em cuidar da sua plantação para que possa crescer e ser consumida, seja na escola ou para venda. Assim, o estudante aprende a cuidar do seu espaço e a dar ainda mais valor pelo trabalho que ele mesmo tem feito na escola.
  4. Ainda que nem tudo seja possível sair da teoria, quando o conteúdo abre oportunidade para aprendizagem na prática, o resultado é muito mais efetivo. Na horta escolar, é possível trabalhar a maioria dos componentes curriculares obrigatórios e tornar o ensino ainda mais prazeroso.

Hora escolar do zero: saiba como fazer

Se você acha que precisa de muito espaço para fazer o projeto acontecer e por isso ainda não tirou do papel, é hora de esquecer essa ideia: a horta escolar pode ser feita diretamente em vasos de produtos de limpeza reciclável, ou seja, não precisa se prender em um único local.

Veja o que é necessário ter para começar hoje mesmo essa ideia na sua escola, de acordo com as orientações do professor Valdecir:

  • Se você é professor(a), busque, primeiramente, o apoio da direção da escola.
  • Em seguida, faça a arrecadação de vasos recicláveis e coloque o nome de cada estudante nas embalagens.
  • Prepare o recipiente em camadas: coloque isopor reciclado na base para fazer a drenagem, em seguida uma camada de espuma, também reciclada, depois coloque a terra misturada com o adubo.
  • Faça o plantio das mudas e organize um planejamento com turma para que os alunos sejam os responsáveis com os cuidados obrigatórios na manutenção do espaço.

ATENÇÃO: ao escolher as mudas, opte por hortaliças e temperos que não adoecem, o sol não atrapalha e são mais fáceis de lidar.

Quer sua escola na its Teens? Saiba como

Para sair na revista its Teens e divulgar os projetos e iniciativas da sua escola, basta preencher este formulário com todas as informações e aguardar o nosso contato.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Educação

Loading...